País

"Contratos centrais da atividade da EDP em Portugal" estão sob suspeita

"Contratos centrais da atividade da EDP em Portugal" estão sob suspeita

Luís Costa, o jornalista do Observador que avançou com a notícia sobre o processo EDP e os nomes de Manuel Pinho e Ricardo Salgado disse que os contratos que estão sob suspeita são os contratos centrais da atividade da EDP em Portugal. O jornalista afirmou mesmo que se tratam de circuitos financeiros entre sociedades offshore.

  • Com a entrada de Salgado o caso EDP "passou a ter uma dimensão política"
    6:23

    Opinião

    De acordo com o jornal Observador, os investigadores do processo EDP não têm dúvidas de que Ricardo Salgado pagou um milhão de euros a Manuel Pinho, através de transferências mensais, metade das quais quando Pinho era ministro da Economia, alegadamente em troca de decisões políticas favoráveis ao Grupo Espírito Santo e EDP. Ricardo Costa e José Gomes Ferreira estiveram no Jornal da Noite para comentar o processo. Para o diretor de Informação da SIC, a entrada de Ricardo Salgado no processo EDP fez com que a investigação passasse a ter uma dimensão política que não tinha.

  • Manuel Pinho indiciado por corrupção no processo EDP
    1:31

    País

    Manuel Pinho foi constituído arguido no processo EDP em julho do ano passado, está indiciado por crimes de corrupção passiva e participação económica em negócio. Além da compra do apartamento em Nova Iorque, a Polícia Judiciária também desconfia de um curso de energias renováveis dado pelo antigo ministro da Economia, nos Estados Unidos. O curso foi patrocinado pela EDP, que alegadamente Pinho beneficiou enquanto esteve no Governo.

  • Ricardo Salgado vai ser constituído arguido no processo EDP
    2:09

    País

    Ricardo Salgado vai ser constituído arguido no chamado processo EDP. O homem forte do GES é suspeito de pagar um milhão de euros a Manuel Pinho, através de transferências mensais, metade das quais quando Pinho era ministro da Economia. A investigação fala em decisões políticas favoráveis ao GES e à EDP.