País

"Quando a polícia chegou ao local ele ainda estava em cima de mim"

Entrevista SIC Notícias

"Quando a polícia chegou ao local ele ainda estava em cima de mim"

Nicol Quinayas, de 21 anos, aguardava por um autocarro na madrugada da festa de São João quando foi impedida de entrar no veículo por um segurança ao serviço da STCP, a empresa de transportes públicos do Porto. A jovem diz ter sido alvo de ofensas racistas e atacada com socos. Acabou por sofrer um traumatismo facial. Esta segunda-feira, na SIC Notícias, disse que a polícia quando chegou ao local apanhou o agressor em flagrante delito. Garante ainda que, na altura, as autoridades não a identificaram nem lhe perguntaram o que tinha acontecido.

Apesar da polícia ter sido chamada ao local, a agressão só foi registada três dias depois. A Inspeção Geral da Administração Interna está a investigar o que aconteceu junto da PSP e o Ministério Público tem a decorrer um inquérito.

O segurança sub-contratado a uma empresa de segurança privada foi, entretanto, suspenso.

  • Contas Poupança ajuda-o a preparar-se para os descontos da Black Friday
    8:07