País

Chuva e granizo provocam inundações e estragos em Vila Pouca de Aguiar

A chuva intensa, acompanhada de granizo, provocou inundações momentâneas em algumas artérias do centro de Vila Pouca de Aguiar e estragos a nível da agricultura, disse esta quarta-feira fonte da proteção civil municipal.

Duarte Marques, responsável pela proteção civil de Vila Pouca de Aguiar, referiu que "foram poucos minutos de chuva muito intensa, acompanhada de granizo", que provocaram inundações em vias do centro da vila, o arrastamento de um veículo e alguns estragos a nível de pavimentos, condutas e passeios.

O mau tempo afetou também algumas aldeias limítrofes da sede do concelho, onde está a ser feito um levantamento dos estragos que, segundo Duarte Marques, estão mais relacionados com a queda de granizo que afetou produções agrícolas, a nível de hortícolas, arvores de fruto e também alguma vinha.

O responsável referiu que a situação está a ser normalizada na vila, onde decorrem trabalhos de limpeza e de reparações.

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Coimbra estão sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, podendo ser de granizo e acompanhados de trovoada e rajadas de vento, em especial nas zonas montanhosas.

O aviso amarelo entrou em vigor às 12:00 e termina às 21:00 desta quarta-feira.

Lusa

  • Fernando Pinto suspeito de gestão danosa
    1:28

    Economia

    Fernando Pinto foi constituído arguido por suspeitas de gestão danosa. O processo está ligado à compra da VEM - a Varig Engenharia e Manutenção no Brasil - e envolve outros cinco membros da equipa do ex-presidente da TAP, que diz aguardar serenamente o desfecho do processo, uma vez que ainda não existe acusação.

  • Portugueses presos na Venezuela levam diplomacia a Caracas
    2:03

    Mundo

    O secretário de Estado das Comunidades Portugueses garante que estão a ser feitas todas as diligências para apoiar os portugueses entre os 34 presos na Venezuela. São gerentes de supermercado e foram detidos por alegada especulação na fixação de preços.