País

Comissão ténica vai avaliar o custo do descongelamento das carreiras dos professores

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

O ministério da Educação e os sindicatos dos professores acordaram hoje a criação de uma comissão técnica para avaliar quanto custa o descongelamento integral das carreiras.

Na reunião entre os representantes do Ministério da Educação e os sindicatos dos professores ficou acordado que seria criada uma comissão técnica, que terá como função analisar o custo do descongelamento das carreiras. Na base destas negociações está a exigência por parte dos docentes de serem contabilizados nove anos, quatro meses e dois dias do tempo de serviço prestado.

Os resultados deste levantamente só serão conhecidos em setembro, antes da aprovação do Orçamento do Estado para 2019.

Mesmo assim, no final da reunião, Mário Nogueira, líder da FENPROF, anunciou uma nova paralisação dos professores para a primeira semana de outubro e uma manifestação para dia 5 desse mês. Acrescentou ainda que a greve às reuniões de avaliação vai manter-se até dia 13, sexta-feira.

  • Onde está a ajuda às vítimas do fogo de Monchique? Autarquia apela à solidariedade
    1:56
  • "Ontem o Benfica esteve melhor, esteve bem"
    4:37

    Edição da Manhã

    Benfica segue em frente na Liga dos Campeões, depois de ter vencido o Fenerbahçe por 2-1 no conjunto das duas mãos. Os gregos do PAOK são o próximo adversário no Play Off de acesso à Champions, o comentário do jornalista Fernando Guerra.

  • "Graças à equipa consegui o meu primeiro golo"
    0:23
  • Turismo abranda e portugueses preferem passar férias no estrangeiro
    3:41

    Economia

    O turismo em Portugal está a abrandar. Em junho já se registaram menos dormidas do que nos meses anteriores. Ingleses, alemães, espanhóis e franceses vêm menos e passam menos tempo em Portugal. Também os portugueses estão a escolher destinos no estrangeiro, porque sai mais barato do que passar férias no Algarve.

  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".