País

Fenprof não recua no tempo de serviço para progressões

Fenprof não recua no tempo de serviço para progressões

A Fenprof não volta atrás nos nove anos, quatro meses e dois dias que exigem que sejam contabilizados para efeitos de progressão nas carreiras dos professores. Em frente ao Ministério da Educação, Mário Nogueira pediu aos partidos para chumbarem o Orçamento para o próximo ano, caso o documento não contemple o início da recuperação do tempo de serviço dos docentes.