País

"Eu próprio fiquei surpreendido pela força do discurso europeísta" dos chefes de Estado da UE

"Eu próprio fiquei surpreendido pela força do discurso europeísta" dos chefes de Estado da UE

Marcelo Rebelo de Sousa diz-se surpreendido com a força do discurso europeísta durante o encontro do grupo de Arraiolos na Letónia. O Presidente da República debate hoje o "Futuro da Europa" com outros chefes de Estado da União Europeia sem poderes executivos, no segundo e último dia da 14.ª reunião do Grupo de Arraiolos.

Este grupo informal reuniu-se pela primeira vez na vila alentejana de Arraiolos, em 2003, por iniciativa do então Presidente da República de Portugal, Jorge Sampaio, que procurou juntar um conjunto de chefes de Estado com poderes semelhantes aos seus para discutir o futuro da União Europeia.

Além de Marcelo Rebelo de Sousa e do Presidente do país anfitrião, Raimonds Vejonis, do Partido Verde Letão, participam os chefes de Estado da Alemanha, Áustria, Bulgária, Croácia, Estónia, Finlândia, Grécia, Itália, Letónia, Malta e Polónia.

Alguns não estarão hoje no segundo e último dia de reunião, que decorrerá no Castelo de Riga, com uma sessão sobre o "Futuro da Europa", durante a manhã.

No final, estão previstas declarações à comunicação social por parte dos Presidentes da Letónia, de Malta, da Grécia e de Portugal - os países organizadores das reuniões deste ano, do ano passado, de 2019 e de 2020, respetivamente.

Presente nas duas anteriores reuniões do Grupo de Arraiolos, o Presidente húngaro, János Áder, não compareceu no encontro deste ano, que acontece no rescaldo da aprovação pelo Parlamento Europeu, na quarta-feira, de uma recomendação ao Conselho Europeu para que instaure um procedimento disciplinar à Hungria por violação grave dos valores europeus, nos termos do artigo 7.º do Tratado da União Europeia (UE).

Desde a criação do Grupo de Arraiolos, realizaram-se 13 encontros, que têm tido periodicidade anual. Marcelo Rebelo de Sousa, que assumiu funções como Presidente da República em março de 2016, esteve presente na 12.ª reunião, que decorreu nesse ano, na Bulgária, e na 13.ª, em Malta, em 2017.

  • Avião presidencial de Donald Trump investigado por peritos em explosivos
    0:54

    Mundo

    O Air Force One foi alvo de uma investigação por uma equipa especializada em explosivos devido a uma suposta ameaça. A operação foi montada, depois de uma mulher ter conduzido um carro até à base militar de Maryland, onde se localiza o avião presidencial de Donald Trump e ter alegado que no interior do carro estavam explosivos.

  • Saiba como escolher o melhor Plano Poupança Reforma
    8:32
  • Este pode ser um natal de sonho para os fãs de Harry Potter

    Mundo

    Os estúdios da Warner Brothers, em Londres, vão abrir as portas na época natalícia. Entre os dias 10 e 12 de dezembro o grande salão de Hogwarts servirá de cenário para um jantar que promete transportar os fãs de Harry Potter até ao imaginário de J.K. Rowling. Os bilhetes estão disponíveis a partir da próxima semana.

  • A imagem que está a emocionar a Índia

    Mundo

    A fotografia de um menino a despedir-se do pai, que morreu durante um acidente de trabalho, está a emocionar a Índia. Tanto que, num só dia, os internautas conseguiram angariar mais de três milhões de rupias (cerca de 36 mil euros) para ajudar a família.

    SIC

  • "Eu chupo e você?", a campanha contra as palhinhas que já dão multas no Brasil
    2:36

    Mundo

    A partir de hoje, o Rio de Janeiro vai multar até 340 euros todos os comerciantes que ofereçam palhinhas de plástico aos clientes. Em caso de reincidência, as multas podem ultrapassar os 1200 euros. Isto meses depois de ter sido lançada no país a campanha #paredechupar para eliminar os “canudos de plástico” que podem demorar mais de 400 anos a degradar-se. Só na União Europeia, são usadas 36,4 mil milhões de palhinhas todos os anos. Em todo o mundo, os números devem chegar aos mil milhões por dia.