País

Condutor que atropelou mortalmente jovem na Moita em prisão preventiva

Notícia SIC

O homem que atropelou mortalmente uma jovem de 17 anos e feriu outras cinco pessoas nas festas da Moita esta madrugada tinha 1,2 gramas de álcool no sangue. O tribunal do Barreiro decretou a prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa.

Uma jovem de 17 anos, irmã do futebolista Yannick Djaló, morreu esta madrugada e outras cinco ficaram feridas no atropelamento numa rua que estava cortada ao trânsito. Açucena veio a morrer já no Hospital Garcia de Orta em Almada. Os outros feridos foram hospitalizadas no Barreiro e não correm perigo de vida.

O suspeito foi detido pela GNR, ainda dentro do veículo. Apresentava uma taxa de alcoolemia acima de 1,2 gramas de álcool no sangue, muito acima dos 0,5 permitidos por lei.

  • O sonho americano
    12:13
  • Mantém-se impasse no Brexit
    2:14