País

Deputado do PAN apela em Madrid à abolição das touradas

O deputado único do PAN, André Silva, apelou este sábado em Madrid à "abolição" da indústria tauromáquica em Portugal e Espanha, criticando os dinheiros públicos que os dois países continuam a gastar no apoio a essa "atividade decadente".

"Em Espanha e em Portugal continuamos a gastar dezenas de milhões de euros na tauromaquia", lamentou o deputado do PAN (Pessoas-Animais-Natureza, durante a intervenção que fez no final de uma manifestação contra as touradas em que vários milhares de pessoas percorreram as principais artérias da capital espanhola.

Na intervenção feita na conhecida Porta do Sol, André Silva defendeu que esse dinheiro "poderia e deveria" ser investido em áreas como a Educação, Saúde ou a "verdadeira Cultura".

O parlamentar assegurou que "a maioria" dos espanhóis e dos portugueses não aceitam nem apoiam esta "atividade violenta", que considerou "atentar" contra os direitos dos animais e "perpetuar" a cultura da violência entre crianças e jovens.

André Silva sustentou a importância de os eleitores dos dois países apoiarem nas próximas eleições para o Parlamento Europeu os partidos que lutam contra a Tauromaquia.

"É muito importante demonstrar a nossa força e a vontade de mudar em maio nas eleições para o Parlamento Europeu", sublinhou o deputado, perante milhares de pessoas que gritavam palavras de ordem contra a continuação da realização de touradas.

Em declarações à agência Lusa, André Silva precisou que "uma das bandeiras" que o PAN tem estado a negociar com o Governo para o próximo Orçamente do Estado é o fim da isenção de IVA para artistas tauromáquicos.

"Não se percebe porque é que os artistas tauromáquicos, que fazem a sua atividade através do massacre de animais para o entretenimento, não pagam IVA", disse André Silva", insistindo na necessidade de "dar esse passo e acabar com a situação".

A concentração de Madrid foi organizada pelo PACMA, Partido Animalista espanhol, tendo nela participado pessoas de todas as partes de Espanha.

Lusa

  • Taxistas em protesto por tempo indeterminado
    1:59

    País

    Os taxistas que esta quarta-feira manifestaram-se em Lisboa, no Porto e em Faro decidiram continuar com o protesto por tempo indeterminado. No entender das associações dos profissionais, a luta só vai acabar quando conseguirem travar a lei que regula as plataformas digitais como a Uber ou a Cabify.

  • Novos e-mails põem em causa valores da saída de Garay do Benfica
    2:44

    Desporto

    O pirata informático suspeito de ter desviado centenas de e-mails do Benfica revelou mais material, alegadamente comprometedor. Segundo uma mensagem alegadamente trocada entre Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves, publicada esta quarta-feira na internet, o negócio da venda de Garay poderá ter sido feito por 13 milhões de euros e não por 6, como foi anunciado.

  • Saiba como escolher o melhor Plano Poupança Reforma
    8:32
  • Este pode ser um natal de sonho para os fãs de Harry Potter

    Mundo

    Os estúdios da Warner Brothers, em Londres, vão abrir as portas na época natalícia. Entre os dias 10 e 12 de dezembro o grande salão de Hogwarts servirá de cenário para um jantar que promete transportar os fãs de Harry Potter até ao imaginário de J.K. Rowling. Os bilhetes estão disponíveis a partir da próxima semana.

  • A imagem que está a emocionar a Índia

    Mundo

    A fotografia de um menino a despedir-se do pai, que morreu durante um acidente de trabalho, está a emocionar a Índia. Tanto que, num só dia, os internautas conseguiram angariar mais de três milhões de rupias (cerca de 36 mil euros) para ajudar a família.

    SIC

  • "Eu chupo e você?", a campanha contra as palhinhas que já dão multas no Brasil
    2:36

    Mundo

    A partir de hoje, o Rio de Janeiro vai multar até 340 euros todos os comerciantes que ofereçam palhinhas de plástico aos clientes. Em caso de reincidência, as multas podem ultrapassar os 1200 euros. Isto meses depois de ter sido lançada no país a campanha #paredechupar para eliminar os “canudos de plástico” que podem demorar mais de 400 anos a degradar-se. Só na União Europeia, são usadas 36,4 mil milhões de palhinhas todos os anos. Em todo o mundo, os números devem chegar aos mil milhões por dia.