País

Ex-porta-voz da PJ Militar envolvido no caso do subaluguer de uma casa do Estado

O ex-porta-voz da Polícia Judiciária Militar (PJM) estará envolvido num caso do subaluguer de uma casa do Estado a turistas. De acordo com o Diário de Notícias e a TSF, o major Vasco Brazão era fiador de uma habitação do Instituto de Ação Social das Forças Armadas (IASFA) que estava cedida ao filho.

O caso surgiu depois de uma queixa apresentada ao IASFA relativamente ao apartamento da Ajuda, em Lisboa, que estaria a ser utilizado como alojamento local, violando a finalidade contratual, de habitação própria.

Segundo o gabinete de Azeredo Lopes e depois de confirmada a ilegalidade, o contrato foi cancelado e o Instituto de Ação Social das Forças Armadas está a avaliar o processo para definir eventual ação indemnizatória.

Recorde-se que o major Vasco Brazão foi detido há uma semana, à chegada a Lisboa, no âmbito do processo em que o Ministério Público acusa a PJM de ter simulado a entrega do material furtado em Tancos.

Vasco Brazão terá dito que o ministro da Defesa tinha sido informado sobre a operação.