País

Marcelo lembra contribuição de Loureiro dos Santos para "consolidação da democracia"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou este sábado a morte de Loureiro dos Santos, lembrando que a contribuição do general foi "muito relevante para a consolidação da democracia" em Portugal.

"O general Loureiro dos Santos teve uma destacada e reconhecida participação na vida pública portuguesa, com uma contribuição muito relevante para a consolidação da Democracia", refere Marcelo Rebelo de Sousa numa nota publicada na página oficial da Presidência da República.

José Loureiro dos Santos, antigo ministro da Defesa Nacional e ex-Chefe do Estado-Maior do Exército, morreu hoje em Lisboa, aos 82 anos, vítima de doença, disse à agência Lusa fonte da família.

Marcelo Rebelo de Sousa lembra ainda o general como um homem dotado de "uma excecional inteligência e vasta experiência académica", além de ser "detentor de um pensamento inovador nos conceitos de estratégia e defesa nacional, sendo considerado um dos mais notáveis militares da sua geração e o grande mestre da moderna escola de estratégia em Portugal".

Na nota, o Presidente da República refere ainda que Loureiro dos Santos foi condecorado várias vezes pelo Estado português, tendo este ano sido agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada por Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República lamenta a morte do general José Alberto Loureiro dos Santos e envia as "mais sentidas condolências à família, aos amigos e às Forças Armadas".

Nascido em Vilela do Douro, concelho de Sabrosa, no distrito de Vila Real, em 02 de setembro de 1936, José Alberto Loureiro dos Santos foi ministro da Defesa Nacional entre 1978 e 1980 nos IV e V Governos Constitucionais, chefiados por Carlos Mota Pinto e Maria de Lourdes Pintasilgo, ambos executivos de iniciativa presidencial de Ramalho Eanes.Militar do ramo de artilharia, Loureiro dos Santos foi vice-Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, em 1977, e Chefe do Estado-Maior do Exército.

Lusa

  • Saiba como pode ficar a pagar menos IMI
    7:11