País

Helicóptero do INEM que caiu em Valongo não tinha GPS

OTAVIO PASSOS

O aparelho não dispunha de qualquer dispositivo de seguimento de voo, ao contrário do que era exigido no contrato assinado com o Estado Português

De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, o helicóptero do INEM que se despenhou no sábado em Valongo não dispunha de qualquer dispositivo de seguimento de voo, o que contraria o acordo celebrado entre o Estado português e a empresa britânica responsável pela prestação dos serviços aéreos de emergência.

O JN lembra ainda que, pelo contrato de quase 39 milhões de euros, a empresa estava obrigada a colocar nos helicópteros equipamentos que permitissem acompanhar os voos em tempo real, o que não aconteceu com o helicóptero do INEM que provocou a morte das quatro pessoas que seguiam a bordo: dois pilotos, um médico e uma enfermeira.