País

Médicos de Lisboa entregam manifesto ao Presidente e Governo contra a degradação dos serviços 

Clínicos ameaçam tomar medidas se no prazo de um mês não houver mudanças.

Os Diretores das áreas clínicas e os responsáveis de especialidade do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central ameaçam tomar medidas se no prazo de um mês não houver mudanças.

Os médicos vão entregar um manifesto ao Presidente da República, ao Governo e à administração do Centro Hospitalar.

Dizem que há uma degradação profunda nos serviços que os impede de prestar assistência de qualidade aos doentes.

E que há o risco de alguns serviços de urgência encerrarem por falta de condições mínimas.

Os profissionais garantem que esta é uma situação que tem sido reportada com frequência, mas que para a qual ainda não obtiveram repostas.

  • "Rui Pinto pode ter feito um tremendo serviço à comunidade"
    1:23