País

Militares portugueses em combates com armamento pesado em Bambari

Militares portugueses em combates com armamento pesado em Bambari

A SIC sabe que os combates não provocaram vítimas mortais entre os civis, mas fizeram muitas baixas do lado oposto. 

Os militares portugueses em missão da ONU na República Centro Africana estiveram hoje envolvidos em intensos combates com armamento pesado.

Os paraquedistas portugueses estiveram em combate direto durante cinco horas com elementos de um grupo local que tenta controlar a população de Bambari, cidade a cerca de 400 quilómetros de Bangui, a capital.

Apesar da complexidade da operação, nenhum elemento das forças portuguesas ficou ferido.

A SIC sabe que os combates não provocaram vítimas mortais entre os civis, mas fizeram muitas baixas do lado oposto.

Em comunicado, o Estado Maior General das Forças Armadas informa que, pelo menos, dois polícias da República Centro Africana morreram e que no hospital dos Médicos Sem Fronteiras, em Bambari, foram assistidos cerca de 30 feridos por balas.

Neste momento, estão destacados no país cerca 180 militares portugueses, a maioria do segundo batalhão de Infantaria Paraquedista.

Em novembro, foram divulgadas estas imagens (vídeo) de combates também em Bambari, muito semelhantes aos que aconteceram hoje.

Portugal contribui para o esforço internacional de manutenção da paz na República Centro-Africana desde o início de 2017 com uma companhia de tropas especiais do Exército Português que opera a partir da capital como Força de Reação Rápida.