Pequenas grandes histórias

Vão ser retomadas as buscas pelo avião da Malaysia Airlaines que desapareceu em 2014

Vão ser retomadas as buscas pelo avião da Malaysia Airlaines que desapareceu em 2014

A Malásia anunciou hoje que chegou a acordo com a empresa norte-americana Ocean Infinity para a retoma das buscas pelo avião da Malaysia Airlines, que desapareceu sem deixar rasto em 2014, com 239 pessoas a bordo.

"A Ocean Infinity vai assumir as operações de busca pelo MH370 numa área de 25.000 quilómetros quadrados", anunciou o ministro dos Transportes da Malásia, Liow Tiong Lai, em conferência de imprensa, indicando que as buscas vão ser iniciadas em meados deste mês.

Segundo os termos do acordo, a Malásia vai pagar até 70 milhões de dólares à Ocean Infinity, empresa especializada na exploração do fundo marinho, se encontrar destroços ou as caixas negras do avião da Malaysia Airlines dentro de três meses.

De acordo com o ministro dos Transportes malaio, existem 85% de probabilidades de serem encontrados destroços no novo perímetro identificado por peritos.Caso a busca seja infrutífera, a Ocean Infinity, com sede em Houston, não receberá nada.

Essa proposta foi feita depois de, há um ano, Malásia, Austrália e China terem dado por concluída sem êxito a busca pelo avião que operava o voo MH370, após mapearem uma área de 120.000 quilómetros quadrados no oceano Índico, onde podia estar o Boeing 777, desaparecido a 08 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo, depois de descolar de Kuala Lumpur rumo a Pequim.

  • Novo aeroporto "em banho-maria"
    0:24
  • Medina explica que a Casa do Presidente foi concedida a uma empresa privada em 2014
    0:31

    País

    O presidente da Câmara de Lisboa explica que residência oficial é um "nome histórico" que ficou atribuído à Casa do Presidente da Villa, que foi concedida a uma empresa privada em 2014. A autarquia recebe 2600 euros por mês pelo aluguer do espaço. Fernando Medina acrescenta que a figura do presidente de Câmara não tem nenhuma residência oficial. 

  • Morte do jornalista saudita foi "monstruosamente planeada"
    0:45

    Mundo

    O porta-voz da Turquia, Omer Celik , acredita que a morte do jornalista Jamal khashoggi foi um crime planeado de forma monstruosa. O jornalista terá sido assassinado dentro do consulado saudita em Istambul. O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, promete revelar toda a verdade sobre o caso.

  • Jovem de 16 anos aponta arma à cabeça da professora em França

    Mundo

    Dois alunos de uma escola em Créteil, na França, foram detidos depois de terem apontado uma arma à professora. Num vídeo filmado e divulgado por colegas, é possível ouvir o aluno a pedir à professora para lhe tirar a falta de presença, ao mesmo tempo que lhe apontava uma pistola de airsoft à cabeça.

  • Há um bufo no Manchester United e Mourinho quer descobrir quem é
    0:34
  • Barco com refugiados afunda a poucos metros da costa da Turquia
    2:21