piano.JPG

Cartaz

SEGUNDA A SEXTA 14:30

Cartaz

Timothée Chalamet protagoniza drama sobre toxicodependência

Timothée Chalamet protagoniza drama sobre toxicodependência

João Lopes

João Lopes

Crítico de cinema

Timothée Chalamet, nosso conhecido de “Chama-me pelo Teu Nome”, volta a estar em destaque em “Beautiful Boy”, interpretando um jovem marcado pela toxicodependência. João Lopes evoca também o cineasta italiano Bernardo Bertolucci, falecido há poucos dias, lembrando o seu título final, “Eu e Tu”.

“Beautiful Boy”, de Felix van Groeningen, inspira-se em personagens verídicas para retratar um jovem dependente de muitas drogas e as relações difíceis com o seu pai. O resultado é um filme de emoções fortes, com Timothée Chalamet no papel central, contracenando com o veterano Steve Carell — ambos são sérios candidatos a nomeações para Oscars de interpretação.

O escritor soviético Sergei Dovlatov (1941-1990) é evocado em “Dovlatov”, de Alexei German Jr. Através de uma aproximação subtilmente psicológica, este é também um retrato da censura sobre o trabalho artístico na época de Leonid Brejnev.

“Cabaret Maxime” é a mais recente realização de Bruno de Almeida, encenando as atribulações de um cabaret na zona do Cais do Sodré — um “thriller” romântico e nostálgico que já chegou ao mercado do DVD.

Também em DVD, podemos ver ou rever “Eu e Tu” (2012), filme final de Bernardo Bertolucci (falecido a 26 de Novembro, contava 77 anos). Nele deparamos com os sinais dramáticos de afastamento de pais e filhos, afinal um tema central da sua obra, presente em títulos que vão desde “Antes da Revolução” (1964) a “Os Sonhadores” (2003). Isto sem esquecer que Bertolucci foi também o autor de grandes frescos históricos, incluindo “1900” (1976), “O Último Imperador” (1987) e “O Pequeno Buda” (1993).

* Banda sonora: “O Último Imperador” (1987), de Bernardo Bertolucci - “The Last Emperor”, David Byrne