Grande Reportagem SIC

Uma Reportagem SIC/Visão para ver no Jornal de Sábado

No Arizona, EUA, um homem foi à janela e viu uma mãe de 8 filhos a remexer no lixo, à procura de comida. A visão revoltou-o porque sabia que na região havia excedentes de batata. Pegou no telefone. Ao final do dia foram-lhe entregues 5 camiões com batatas. Assim nasceu o Banco Alimentar.

Em casa de Maria Cândida, e da mãe com 100 anos, os almoços chegam pelas mãos da assistente domiciliária do centro social do bairro. As magras reformas e os problemas de saúde forçaram o pedido de ajuda destas duas mulheres.



Os alimentos servidos vêm todos do Banco Alimentar.



O mesmo se passa em casa de Lurdes. O dinheiro que entra não chega para todas as refeições.



Gente comprovadamente carenciada. O fim e o princípio de um ciclo sustentado pela boa vontade.



Anualmente são apoiadas 207 mil pessoas, através de mais de 1100 instituições de solidariedade social que distribuem as toneladas de alimentos que, todos os dias, são doados pelas empresas de todo o país.



Sem as instituições nenhum deste trabalho podia ser feito.

São elas os braços do Banco Alimentar no terreno onde a pobreza aparece duramente associada às grandes aglomerações urbanas.



O Banco funciona todos os dias. 365 por ano. Para muitos subsiste a ideia de que são apenas quatro: os dois fins-de-semana das campanhas de recolha de alimentos nos supermercados. Estas acções são obviamente importantes porque, ao contrário do resto do ano, é nestas alturas que o público em geral é convidado a ajudar. São, por isso, momentos únicos na vida da instituição. No entanto, na fria leitura dos números, as campanhas representam apenas 16 por cento do total recolhido a nível nacional.



Num dos maiores supermercados da capital a recolha é assegurada por uma equipa de 140 pessoas. Bruno, o chefe de equipa, coordena toda estas pessoas. Para a campanha do fim-de-semana, o Banco Alimentar conseguiu mobilizar mais de 10 mil voluntários em todo o país. Gente de todas as idades, sexos, classes sociais. São, também eles, o motor desta engrenagem solidária que anualmente recolhe 14 mil toneladas de produtos.



A ideia começou a ser alimentada há 13 anos em Lisboa. Hoje, em Portugal, o número de Bancos Alimentares subiu para dez.



Um exemplo que podia ser seguido pelo resto da sociedade civil. A mesma que vezes demais exige do Estado a resolução de todos os problemas.



Bernardo Ferrão

Jornalista




----------------------



Reportagem SIC/visão

Título - Dar e receber

Jornalista - Bernardo Ferrão

Imagem - Rafael Homem

Edição de imagem - Marco Neiva

Grafismo - Paulo Alves

Produção - Isabel Mendonça

Coordenação - Daniel Cruzeiro




  • Diretor do Museu Serralves demite-se

    Cultura

    O diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, apresentou esta sexta-feira o pedido de demissão à administração da Fundação Serralves.

  • Filho de José Eduardo dos Santos vai a tribunal pelo "caso dos 500 milhões"
    1:44

    Mundo

    O filho do ex-Presidente angolano José Filomeno dos Santos e o ex-governador do Banco Nacional de Angola Valter Filipe enfrentam a acusação do Ministério Público, no chamado "caso dos 500 milhões", que os acusa de alegada associação criminosa, fraude e branqueamento de capitais. Em Luanda, a Procuradoria-Geral da República confirmou o envio do processo para tribunal.

  • Personalidades do futebol dizem que Ronaldo foi vítima de excesso de zelo
    2:03

    Desporto

    A UEFA vai anunciar o castigo de Cristiano Ronaldo na próxima quinta-feira, depois do cartão vermelho que o internacional português recebeu no jogo da Liga dos Campeões. O castigo pode ir de um a três jogos de suspensão. Várias personalidades do mundo do futebol acreditam que o jogador foi vítima do excesso de zelo do árbitro.

  • PGR de Angola confirma detenção de antigo ministro

    Mundo

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola confirmou esta sexta-feira a detenção do antigo ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, indiciado pela prática dos crimes de peculato, corrupção, branqueamento de capitais, entre outros puníveis pelo Código Penal.