A Ruína

Qual o esquema que o BES usou para enganar os emigrantes? Pedro Coelho explica

Descomplicador

Qual o esquema que o BES usou para enganar os emigrantes? Pedro Coelho explica

Neste "Descomplicador", Pedro Coelho explica o que são ações preferenciais. Um produto que o BES desenhou um produto à medida dos emigrantes. Seguro e em tudo idêntico a um depósito a prazo com direito a um juro ligeiramente maior para residentes no estrangeiro. Seria? Não. De todo. O que precisa de saber para seguir com a atenção no máximo a primeira Grande Reportagem da série "A Ruína" a que chamámos "O Conto do Vigário".

A equipa de jornalistas da SIC que realizou a série de Grande Reportagem "Assalto ao Castelo" regressa com "A Ruína". O fio condutor é, de novo, o universo BES.

"A Ruína" detalha a forma como o banco de Ricardo Salgado conseguiu convencer 8 mil emigrantes a comprarem 723 milhões de euros de ações preferenciais de veículos financeiros esculpidos pelo BES. A dar fortes sinais de contaminação pelo peso da dívida das empresas do grupo Espírito Santo desde 2009, o banco viu-se forçado a encontrar formas rápidas de gerar liquidez. Entre 2012 e 2014 os emigrantes, financeiramente iletrados, foram o alvo. E o BES vendeu-lhes títulos de dívida do banco e das empresas falidas do grupo que só poderiam ser transformados em dinheiro em 2047 - 2051. Que esquema inventou o BES para convencer estes 8 mil emigrantes a investirem no risco e no incerto?

Veja o Episódio 1 – "O Conto do Vigário" esta quinta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "Então as pessoas arriscavam as poupanças de uma vida, sabendo que os produtos não eram seguros?"
    0:45

    A Ruína

    O desabafo de Valentim Santos que, juntamente com a mulher Célia, perdeu as poupanças de uma vida nos esquemas do BES. Foram emigrantes em França e Suíça durante mais de 20 anos. Hoje estão ambos desempregados. Valentim e Célia assinaram o acordo com o Novo Banco, que na prática perpetua o esquema criado pelo BES. Vamos conhecê-los na Grande Reportagem " A Ruína" que será emitida esta quinta-feira no Jornal da Noite da SIC.

  • "Isto destrói famílias"
    0:46

    A Ruína

    Diana Rodrigues fala em nome da família. Tem 29 anos, vive e trabalha na Bélgica. Assiste ao sofrimento dos pais causado pela ruína do BES. João e Lurdes Rodrigues perderam quase todas as poupanças. Quando decidiram voltar de vez para Portugal, estes emigrantes em França há quase três décadas, venderam a casa que construíram tijolo a tijolo. O dinheiro foi para uma conta BES e desapareceu. Vamos conhecê-los na Grande Reportagem "A Ruína" que será emitida esta quinta-feira no Jornal da Noite da SIC.

  • "Isto é quase como uma faca nas costas"
    0:40

    A Ruína

    João Moreira e Maria Miranda são emigrantes em França. Ergueram uma empresa de construção civil em 1984 e durante anos mantiveram uma relação de confiança com o Banco Espírito Santo. A escassos dias da resolução do BES o casal "é pressionado" pelo gestor de conta a investir poupanças. Dias depois percebem que perderam tudo. Vamos conhecê-los na Grande Reportagem "A Ruína" que será emitida esta quinta-feira no Jornal da Noite da SIC.

  • "Eu confiava no BES e dizia aos meus amigos para porem lá o dinheiro"
    0:37

    A Ruína

    Rui Miguel d'Abreu é filho de emigrantes madeirenses e nasceu na África do Sul. É cliente do BES desde 1994. Durante anos aconselhou muitos amigos a depositar dinheiro no Banco Espírito Santo. É uma das 110 pessoas com raízes em Portugal que perdeu tudo ou quase tudo com a ruína do banco de Ricardo Salgado. Vamos conhecê-lo na Grande Reportagem "A Ruína" que será emitida esta quinta-feira no Jornal da Noite da SIC.

  • Quem são os emigrantes que o BES enganou?
    2:06

    A Ruína

    São 8.000 pessoas financeiramente iletradas que cairam n'"O Conto do Vigário". Emigraram para França, Suíça, África do Sul, Venezuela. Uns compraram ações preferenciais e pensaram que tinham as poupanças em depósitos à ordem, outros papel comercial. Em comum têm o facto de terem sido enganados pelo Banco Espírito Santo.

  • Como o BES enganou os emigrantes portugueses
    2:04

    A Ruína

    Oito mil emigrantes portugueses tornaram-se acionistas preferenciais de 10 veículos financeiros, os chamados SPV - Special Purpose Vehicles, que eram vendidos ao balcão como sendo produtos sem risco e de capital e juros garantidos. Quem os adquiriu acreditava estar a colocar as poupanças de uma vida em depósitos a prazo. Perderam tudo ou quase tudo. Caíram n'"O Conto do Vigário".

  • A SIC foi conhecer o homem que ajuda a encontrar crianças açorianas levadas para os EUA
    1:07
  • 3º dia de interrogatórios no TIC do Porto por suspeitas no Turismo do Porto e Norte
    1:03

    País

    Pelo terceiro dia consecutivo, continuam a ser ouvidos os arguidos da Operação Éter, que investiga um alegado esquema de corrupção orquestrado pelo presidente do Turismo do Porto e do Norte que terá lesado o Estado em cinco milhões de euros. Esta manhã começou a prestar depoimento uma jurista da instituição que diz que a sua detenção foi completamente descabida e exagerada.

  • EUA rasgam acordo nuclear com a Rússia assinado antes da guerra fria
    1:33
  • As imagens da festa privada que acabou mal nos EUA: piso colapsa e arrasta dezenas de jovens
    0:31