Vidas Suspensas

"Passei a ser o pior homem do Mundo"

Hoje, no Jornal da Noite

"Passei a ser o pior homem do Mundo"

Depois do suicídio da primeira mulher e de uma relação tumultuosa com a segunda, Paco Bandeira, que nos tempos áureos chegou a fazer 20 concertos por mês, deixou de ter trabalho: as editoras devolveram-lhe os discos, os agentes de espetáculos cortaram o seu nome da lista e os meios de comunicação social passaram a dedicar mais atenção aos seus problemas familiares. A viver no Alentejo com a terceira mulher, o cantor não esconde a revolta que lhe atravessa a alma quando fala nos efeitos que uma condenação em tribunal (três anos de pena suspensa por violência psicológica sobre a segunda mulher) teve na sua carreira.