Vidas Suspensas

A história do padre rebelde da Madeira

A história do padre rebelde da Madeira

No "Vidas Suspensas" desta semana, o caso do padre Martins Júnior. Há 40 anos, foi suspenso por se ter envolvido ativamente na política, mas o padre desobedeceu e continua a fazer casamentos e batizados à margem da Igreja.

  • O padre que foi acusado de desobediência
    1:04

    Vidas Suspensas

    O padre José Martins Júnior foi acusado de desobediência e de exercer funções ilegitimamente, numa atitude de rebeldia. Suspenso, ficaria proibido de celebrar missas, casamentos e batizados, presidir a funerais, tocar os sinos da Igreja e organizar festas e procissões. O próximo episódio de Vidas Suspensas, terça-feira, no Jornal da Noite da SIC, é testemunha desse braço de ferro que se prolongou por muitos anos e que era do conhecimento de toda a ilha. O bispo chegou mesmo a usar a homilia para apontar o dedo ao "traidor".

  • Padre ameaçado com a igreja cheia de fiéis
    0:58

    Vidas Suspensas

    Para a Igreja Católica, Martins Júnior violou a lei canónica que diz que os padres não podem ser deputados, nem colaborar com partidos políticos. O impasse durou 3 anos, até que se deu um "enfrentamento". A Igreja Matriz do Machico estava cheia, com 300 jovens e familiares prontos a participarem na missa e na cerimónia do crisma, quando foi ameaçado.

  • "Perigoso comunista"
    0:29

    Vidas Suspensas

    Nos anos quentes da revolução, ao misturar a função de padre com a de ativista social e político, Martins Júnior foi rotulado de "perigoso comunista", uma das razões para o então bispo do Funchal querer vê-lo longe dali, noutra paróquia, ordem que o visado nunca aceitou.

  • Esta casa foi construída por uma impressora 3D
    16:27
  • O sonho americano
    12:13