sicnot

Perfil

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.

  • "Espero aprender muito" com Jorge Jesus
    0:44
  • 20 Anos de Magia: Umas pastilhas para se "baldar" às aulas
    1:00
  • Obrigado (outra vez)

    Há um ano contei uma história de bombeiros que por estes dias voltou a circular na rede. Não há mal. A causa é boa. Chamava-se, a história, obrigado. Agora, hoje, do meio do inferno, tenho de dizer Obrigado. Outra vez.

    Pedro Cruz

  • Responsabilidades políticas começaram com o primeiro Governo de Cavaco Silva
    15:37

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares esteve esta segunda-feira na edição especial da SIC Notícias sobre a tragédia de Pedrógão Grande. O comentador da SIC diz que é preciso meditar sobre o "erro coletivo" do país, não pensar no futuro; e defende que as responsabilidades políticas deste incêndio começaram em 1987, com o primeiro Governo de Cavaco Silva. Miguel Sousa Tavares defende ainda que Portugal precisa de parar para pensar.

    Miguel Sousa Tavares

  • Portugal vai querer uma explicação "muito concreta" sobre a tragédia
    16:53

    Opinião

    José Gomes Ferreira e Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP, estiveram esta segunda-feira, na emissão especial da SIC Notícias, onde analisaram a tragédia de Pedrógão Grande. O incêndio fez pelo menos 64 mortos e mais de 130 feridos. O presidente da Confederação de Agricultores de Portugal defende o trabalho que deve ser feito na prevenção dos incêndios. Já José Gomes Ferreira acredita que o país vai querer uma explicação "muito concreta" que é: "porque é que aquelas estradas da região, no caminho do fogo, não foram cortadas".

  • A fogueira da Nova Inquisição, que crepita nas Redes Sociais, está a queimar o Jornalismo

    José Gomes Ferreira

    Há uma grande fogueira nas redes socais que está a ser atiçada pelos novos inquisidores dos tempos modernos. Os novos inquisidores, quando não gostam do Jornalismo Livre e Independente acusam os jornalistas que o praticam de serem do Partido A ou do Partido B ou C. Colam-lhes um rótulo à volta do nome, atiram-nos para a fogueira das redes sociais e atiçam as chamas. Os autos-de-fé são rápidos e eficazes. Basta um dos atiçadores dizer que um jornalista é um pau mandado do líder de um partido e logo a turba corre a ir buscar a fita do rótulo partidário e a colá-la ao nome desse jornalista em tudo o que é rede social.