sicnot

Perfil

Cultura

Filme "Cavalo Dinheiro" de Pedro Costa premiado em festival de Múrcia

O filme português "Cavalo Dinheiro", do realizador Pedro Costa, ganhou o prémio de melhor longa-metragem do sexto Festival Internacional de Cinema de Múrcia, anunciou hoje a organização.

Pedro Costa

Pedro Costa

O filme teve a sua estreia na última edição do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, em agosto passado e Pedro Costa foi distinguido na ocasião com o prémio de melhor realizador. 

"Cavalo Dinheiro" volta a ser protagonizado por Ventura, o cabo-verdiano que entrou no filme "Juventude em Marcha" e que Pedro Costa conheceu na rodagem de dois outros filmes no bairro das Fontainhas (já demolido), nos arredores de Lisboa: "Ossos" (1997) e "No quarto da Vanda" (2000).

No festival de Múrcia, a obra "Nova Dubai", do brasileiro Gustavo Vinagre, e a curta-metragem "O arquipélago", uma coprodução brasileira e chilena, de Gustavo Beck, foram outras das obras distinguidas.

Lusa
  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15