sicnot

Perfil

Cultura

Sangue Novo abre hoje a 44.ª edição da ModaLisboa

O desfile do projeto Sangue Novo, destinado a jovens em início de carreira, abre hoje a 44.ª edição da ModaLisboa, que decorre em vários locais da zona do Terreiro do Paço com apresentação de coleções para o próximo inverno.

Os desfiles hoje arrancam às 18:00, no Pátio da Galé, com o projeto destinado a jovens finalistas de cursos de Design de Moda ou que estejam a iniciar a sua marca, em que serão apresentadas propostas de Banda (Tiago Loureiro e Aloísio Rodrigues), Cristina Real, David Catalán, Duarte (Ana Duarte), Inês Duvale, M HKA (Felícia Macedo e Alexandre Pereira), Patrick de Pádua, Patrícia da Costa, Rúben Damásio e Tânia Fonseca.

Também no Pátio da Galé serão apresentadas as coleções de Ricardo Andrez (19:30) e de Dino Alves (22:00) e , nos Paços do Concelho, as de Olga Noronha e Catarina Oliveira (ambas às 19:30), que nesta edição 'saltam' do Sangue Novo para a plataforma LAB, dedicada aos novos talentos.

Mas a ModaLisboa é mais do que desfiles, acessíveis apenas por convite.

Nesta edição, regressa o Wonder Room, uma 'pop-up store' (loja temporária) de marcas nacionais, que terá as portas abertas ao público no espaço do BPI na Praça do Município, de hoje a domingo, entre as 15:00 e as 21:00.

De regresso está também a "Workstation", uma exposição fotográfica que vai sendo montada ao longo dos três dias de ModaLisboa. 

Entre hoje e domingo, os fotógrafos Gonçalo Borges Dias, Gonçalo Villaverde e Rita Carmo irão registar momentos desta edição, que poderão ser vistos na Sala do Risco, no Pátio da Galé.



JRS // ROC



Lusa/Fim

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33