sicnot

Perfil

Cultura

Rosa Mota candidata ao Prémio Princesa das Astúrias 2015

A portuguesa Rosa Mota, campeã olímpica da maratona em 1988, é uma das candidatas ao Prémio Princesa das Astúrias 2015, na categoria Desporto.

José Manuel Constantino presidente do  COP (Comité Olimpico de Portugal) confirmou que este e o Embaixador de Espanha em Portugal, Eduardo Junco Bonet, submeteram o nome da ex-atleta à Fundação Princesa das Astúrias, que em outubro anunciará os vencedores nas oito categorias.

A mesma fonte acrescentou que a candidatura de Rosa Mota foi subscrita pelo atual Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e pelos ex-presidentes Jorge Sampaio, Mário Soares (Prémio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional 1995) e Ramalho Eanes.

Também subscreveram a candidatura António Damásio (Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica 2005), Francisco Pinto Balsemão, Leonor Beleza e o Prémio Nobel da Paz de 1996, o timorense José Ramos Horta.

O corredor queniano Paul Tergat (cinco vezes campeão mundial de corta-mato), o atleta etíope Haile Gebrselassie (Prémio Príncipe das Astúrias dos Desportos 2011), Fernando Lima Bello, Abel Anton e Martin Fiz (Prémio Príncipe das Astúrias dos Desportos de 1997 com a equipa espanhola de maratonas) e Paco Borao (presidente da Associação Internacional de Maratonas e Provas de Estrada) completam a lista dos subscritores. 

O prazo para entrega das candidaturas terminou na passada quinta-feira, 12 de março, anunciou a Fundação Espanhola.

No total foram entregues 223 candidaturas, de 51 países, em oito categorias: Artes, Letras, Ciências Sociais, Comunicação e Humanidades, Investigação Científica e Técnica, Cooperação Internacional, Concordia e Desportos.

Cada vencedor recebe uma escultura de Joan Miró e uma quantia de 50 mil euros, além de um diploma e uma insígnia.

A atleta portuguesa Rosa Mota sagrou-se campeã olímpica da maratona em 1988 (Seul), campeã do Mundo em 1987 (Roma) e da Europa em três ocasiões (1982, 1986 e 1990). É considerada uma das maiores atletas de sempre naquela distância.

Com Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.