sicnot

Perfil

Cultura

António Costa diz que morte de Herberto Helder foi uma imensa perda para a cultura portuguesa

O secretário-geral socialista, António Costa, e o PS manifestaram hoje "profundo pesar" pela morte do poeta Herberto Helder, considerando trata-se de uma "imensa perda" para a cultura portuguesa e de um dos maiores poetas de sempre. 

Herberto Helder morreu na segunda-feira aos 84 anos na sua casa em Cascais e, segundo fonte familiar, haverá uma cerimónia fúnebre privada apenas para a família.

Numa nota enviada à agência Lusa, António Costa e o Partido Socialista "manifestam o seu profundo pesar pela imensa perda para a cultura portuguesa que representa a morte do poeta Herberto Helder".

"Herberto é - porque a sua obra perdurará - um dos nossos maiores poetas de sempre, um príncipe das letras de Portugal, cujo contributo ao longo das últimas décadas constitui um património de grande riqueza e densidade para a língua e para a cultura portuguesas", salienta o PS. 

No mesmo comunicado, o PS assinala que a leitura e o conhecimento da obra de Herberto Hélder "será, certamente, a melhor homenagem que os portugueses lhe poderão prestar, no silêncio e recato que sempre tanto prezou, avesso que sempre se mostrou à exposição e às honrarias públicas".

"À sua família e aos seus amigos, o secretário-geral, António Costa, e o PS apresentam as mais sentidas condolências", acrescenta a nota.

Lusa

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos poucos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.