sicnot

Perfil

Cultura

Quem é a jovem portuguesa que conquistou o júri da Sony

Beatriz Rocha tem 15 anos. Venceu a categoria Cultura na secção juvenil dos Prémios Mundiais de Fotografia Sony, considerada a maior competição do género a nível internacional.  O site da SIC Notícias falou com a jovem portuguesa. 

Fotos de Beatriz Rocha

Fotos de Beatriz Rocha

Beatriz Rocha

Beatriz Rocha

Fotos de Beatriz Rocha

Fotos de Beatriz Rocha

Fotos de Beatriz Rocha

Fotos de Beatriz Rocha

Está-lhe nos genes, a paixão pela fotografia: o avô, Luís Rocha, era fotógrafo profissional. Trabalhava n'O Diário do Alentejo. 

 

O pai, Telmo Rocha, é economista mas não esconde o amor pela objetiva.  E Beatriz: tem 15 anos, milhares de fotografias e agora, no curriculum, um prémio internacional.

 

É o primeiro e por isso especial. "Chorei, depois ri-me, tive um conjunto de emoções boas", disse Beatriz Rocha ao site da SIC Notícias.

 

A paixão pela fotografia começou cedo. Primeiro foram os amigos, os pais, ainda em "máquinas de rolo".  A sério, a sério só em 2013, altura em que começou a "pensar a fotografia".  

 

Gosta de fotografar de tudo. Pessoas, paisagens. Gosta de compôr, de provocar. De mudar a maneira de ver as coisas.

 

Por enquanto é só um hobby, e assim se deverá manter, até porque “gostava de ter um trabalho no ramo da física", uma área que também a fascina.

 

As máquinas, herdou-as do pai. Já vai na segunda. Foi com a Nikon D7000 que captou o  aquele momento que deixou o júri da Sony rendido ao talento desta jovem alentejana.

 

Foi captada, o ano passado, no Teatro Garcia de Resende. Acompanhava o pai, Telmo, numa sessão de fotografia com o grupo "Cantares de Évora". 

 

A ideia era juntar duas dimensões da memória histórica de Évora: o centro histórico, que já é património da Humanidade, e a o cante que estava ainda na corrida para ser classificado como Património Imaterial.

 

E assim nasceu a fotografia que vai agora ficar para a história. 

 


  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.