sicnot

Perfil

Cultura

Gonçalo M. Tavares em digressão pelos Estados Unidos e Canadá

O escritor Gonçalo M. Tavares vai estar em digressão nos Estados Unidos, durante o final de abril e início de maio, participando em quatro palestras sobre a sua obra. 

unknown

O autor inicia a viagem em Nova Inglaterra, com uma palestra na Universidade de Boston, no Centro para o Estudo da Europa, no dia 29 de abril. 

No dia seguinte, estará na Universidade de Massachusetts, em Dartmouth.

A iniciativa acontece no Center for the Public Humanities and American Studies e terá o título "Leituras e conversas com Gonçalo M. Tavares".

No dia 01 de maio, o escritor falará no Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Rochester, no Estado de Nova Iorque. 

Gonçalo M. Tavares parte depois para o Canadá, onde termina a digressão com uma palestra na convenção anual da Northeast Modern Language Association, que acontece a 02 de maio.

Os livros do escritor já foram traduzidos em 35 línguas e estão disponíveis em 48 países.

Nos Estados Unidos, a revista "New Yorker" escreveu que o autor "tem o dom - assim como Flann O'Brien ou Kafka ou Beckett - de revelar como a lógica pode ser tanto uma fiel ferramenta para a loucura como para a razão."

Em Portugal, Tavares recebeu vários prémios entre os quais o Prémio José Saramago, em 2005, e o Prémio LER/Millennium BCP 2004, o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores "Camilo Castelo Branco", o Prémio Branquinho da Fonseca/Fundação Calouste Gulbenkain e o Prémio Revelação e o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores. 

Foi ainda distinguido com o Prémio Fernando Namora de Melhor Livro Ficção, o Prémio Portugal Telecom de Literatura e o Prémio Fundação Inês de Castro, entre outros.

Lusa
  • Gonçalo M. Tavares lança um novo livro
    3:17

    Cultura

    Gonçalo M. Tavares tem um novo livro que poderá ser adaptado ao teatro. Chama-se "Uma Menina está Perdida no seu Século à Procura do Pai" e tem como protagonista uma menina com trissomia 21.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combnate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.