sicnot

Perfil

Cultura

Exposição dedicada a Da Vinci em Milão inclui medalhão de Portugal

Um medalhão do século XVI em barro vidrado, proveniente da coleção do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, foi incluído numa grande exposição dedicada a Leonardo Da Vinci que está patente em Milão, na Itália.

Intitulada "Leonardo Da Vinci - 1432-1519", trata-se da maior exposição monográfica dedicada a um dos criadores mais geniais da Renascença, nas áreas da pintura, escultura, engenharia, anatomia e da música. (Arquivo)

Intitulada "Leonardo Da Vinci - 1432-1519", trata-se da maior exposição monográfica dedicada a um dos criadores mais geniais da Renascença, nas áreas da pintura, escultura, engenharia, anatomia e da música. (Arquivo)

Fonte do MNAA disse à agência Lusa que o medalhão, que representa Dario, o rei dos Persas, foi cedido para participar na exposição que inaugurou esta semana no Palazzo Reale, em Milão, e que ficará patente até 19 de julho.

Intitulada "Leonardo Da Vinci - 1432-1519", trata-se da maior exposição monográfica dedicada a um dos criadores mais geniais da Renascença, nas áreas da pintura, escultura, engenharia, anatomia e da música.

Promovida pela câmara municipal de Milão e pela editora de livros de arte Skira, esta exposição monográfica é a maior realizada em Itália até hoje.

É composta por vários núcleos, que reúnem uma centena de desenhos autografados por Leonardo, e um grande número de manuscritos, esculturas e livros ilustrados provenientes de vários museus de todo o mundo.

Contactada pela agência Lusa, Maria João Vilhena, conservadora do MNAA, indicou que o medalhão cedido pelo museu português para a exposição de Da Vinci tem cerca de 70 centímetros, é datado de 1501-1525, e foi criado pelo artista Andrea Della Robbia.

"Pertenceu originariamente ao Mosteiro da Madre de Deus em Lisboa, onde até ao século XIX esteve aplicado na fachada Sul, tal como documenta a iconografia do mosteiro. Teria a par outro medalhão com a representação de Alexandre o Grande, constituindo assim um par de homens ilustres da Antiguidade", indicou a conservadora sobre a origem da peça.

No Mosteiro da Madre de Deus, fundado pela rainha D. Leonor, mulher de D. João II, existiram outras obras em escultura cerâmica encomendadas em oficinas de Florença durante o Renascimento, algumas das quais se conservam também no MNAA e no Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa.

Este medalhão, explicou a conservadora à Lusa, "tem já algum um historial de presenças em grandes exposições internacionais, desde o fim do século XIX". 

A obra pertenceu ao rei D. Fernando II, e estava colocada na Biblioteca real, no Palácio das Necessidades, tendo entrado na coleção do MNAA a seguir à implantação da República, em 1910. 
Lusa
  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.