sicnot

Perfil

Cultura

Cirque du Soleil vendido a investidores norte-americanos e chineses

 O Cirque du Soleil foi vendido, por um montante não divulgado, a um consórcio dirigido pela empresa de investimentos norte-americana TPG e que inclui o investidor chinês Fosun, anunciou hoje o grupo canadiano de espetáculo.

(Reuters)

(Reuters)

© Chip East / Reuters

Os novos proprietários pretendem expandir o Cirque du Soleil na China, indicou o grupo em comunicado. 

A TPG detém uma participação maioritária na empresa, ao passo que o seu fundador, Guy Laliberté, conservará uma participação minoritária e continuará a fazer parte da direção estratégica e artística do grupo. 

Apesar de os termos do negócio não terem sido divulgados, a imprensa canadiana noticiou que a TPG, que também investiu na empresa Uber e no Caesars Palace, em Las Vegas, comprou uma participação de 60 por cento da empresa avaliada em 1,5 mil milhões de dólares (cerca de 1,4 mil milhões de euros).

A Fosun Capital, que no mês passado ganhou uma guerra de licitação pela empresa de férias francesa Club Med, fica com 20 por cento. E o Governo do Quebeque, através do seu ramo de investimentos Caisse de Depot et Placement, ficou com dez por cento da empresa circense criada em 1984 por Laliberté.

"Depois de 30 anos a construir a marca Cirque du Soleil, encontrámos agora os parceiros ideais na TPG, na Fosun Capital e na Caisse para levar o Cirque du Soleil para a próxima etapa na sua evolução enquanto empresa fundada com a convicção de que as artes e os negócios, juntos, podem contribuir para fazer um mundo melhor", declarou Laliberté em comunicado.

Lusa
  • Derrocada em São Pedro de Moel coloca habitações em risco
    2:13