sicnot

Perfil

Cultura

Ator da série "Everybody loves Raymond" suicidou-se

Sawyer Sweeten, um dos gémeos, que entravam na série televisiva 'Everybody Loves Raymond', morreu esta madrugada, com um tiro na cabeça.

Sawyer Sweeten, à esquerda, ao lado da irmã, Madylin Sweeten e Sullivan Sweeten, imrão gémeo, na 8ª edição dos prémios televisivos "Land Awards" em Los Angeles, em 2010.

Sawyer Sweeten, à esquerda, ao lado da irmã, Madylin Sweeten e Sullivan Sweeten, imrão gémeo, na 8ª edição dos prémios televisivos "Land Awards" em Los Angeles, em 2010.

Jordan Strauss

Sawyer Sweeten desempenhava o papel de Geoffrey Barone, um dos filhos de Raymond e Debra, e irmão gémeo de Michael, interpretado pelo seu verdadeiro irmão, Sullivan.

Morreu, esta madrugada, com um tiro na cabeça. A informação é adiantada pelo britânico "The Independent".

A família já confirmou a morte através de um comunicado: "informamos que o nosso querido filho, irmão e amigo Sawyer Sweeten suicidou-se".

De acordo com fontes próximas da família, citadas pela imprensa, Sawyer tinha ido visitar a família ao Texas. Terá ido até à varanda, na frente da casa, e disparou com uma fogo na cabeça.

Sawyer tinha 19 anos. Tornou-se famoso como um dos gémeos da série que foi para o ar em 1996. Segundo a IMDB, a base de dados Internacional de Filmes, Sawyer não entrou em mais nenhuma série desde o final de "Everybody loves Raymond" em 2005.

Desconhece-se os motivos que levaram o jovem ator a cometer suicídio.




  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52