sicnot

Perfil

Cultura

TV Globo completa 50 anos e segue a exportar telenovelas com a imagem do Brasil

 A TV Globo completa hoje 50 anos e continua a exportar telenovelas com a imagem do Brasil, desde o "Bem-Amado", de 1973, até a recente "Avenida Brasil" (2012), distribuída em 130 países, um recorde para a emissora.

Um retrato dos costumes brasileiros, da música, do modo de falar, da culinária, da geografia e do quotidiano do país entrou pela televisão nas casas de portugueses, mas também de outros europeus, de africanos, asiáticos e latino-americanos. 

"Ao exportarmos a nossa novela, levamos a outro país não apenas as tramas, as personagens, mas, em particular, todo o entorno social", afirmou à Lusa Mauro Alencar, professor em teledramaturgia e membro da Academia Internacional de Artes e Ciências da Televisão de Nova York (EMMY). 

Alencar citou como exemplos a abertura de "O Bem-Amado", com o centro de Salvador e a trilha sonora de Vinícius de Moraes e Toquinho, e "Gabriela" (1975), cuja abertura mostrava as gravuras de Aldemir Martins e a história tinha pratos da culinária da Bahia. 

Desde 1973, a emissora fundada por Roberto Marinho exportou cerca de 130 títulos para mais de 170 países (incluindo Portugal, Angola, Moçambique e Guiné-Bissau), entre telenovelas, séries, documentários e especiais, segundo a organização. 

A exportação de telenovelas para países deu-se, segundo Alencar, porque as produções conseguiram "interagir com o fator psicossocial" e "construir uma identidade nacional", além de haver um interesse internacional pela cultura do país e de as produções terem qualidade. 

As produções também influenciaram nas discussões sociais colocadas no país, segundo o professor em teledramaturgia. "A novela passou a legitimar os assuntos mais candentes, e os temas abordados passaram a influenciar e a movimentar a realidade social", disse. 

Como exemplo, estão os debates sobre o tema do tráfico humano colocados em pauta após a telenovela "Salve Jorge" (2012/2013, distribuída como "A Guerreira" em Portugal).

A emissora avalia que houve uma "evolução positiva" de seus negócios internacionais, desde a exportação de telenovelas, às quais depois foram somados documentários, séries, minisséries, programas e filmes. Em 1999, foram lançados os canais internacionais da Globo, com foco nos brasileiros que moravam no exterior. 

"Além de entreter, a Globo ajuda a resgatar as raízes que ficaram no Brasil e promover a língua portuguesa", afirmou a Comunicação Globo, realçando que, atualmente, sua programação chega a 2,2 milhões ao redor do mundo. 

Atualmente, a emissora também produz telenovelas em conjunto com emissoras internacionais, como a SIC, de Portugal, cuja parceria resultou na produção de "Laços de Sangue" (2010), "Dancing Days" (2012) e a atual "Mar Salgado" (2014). 

Neste ano, secundo a emissora, a SIC adquiriu as séries "Dupla Identidade", "Amores Roubados" e "O Caçador", do catálogo de 2015, e "O Canto da Sereia", de 2014. A STV, de Moçambique, adquiriu os direitos das telenovelas "Amor à Vida" e "Sangue Bom".

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.