sicnot

Perfil

Cultura

"Velocidade Furiosa 7" é o maior sucesso da história do cinema na China

O filme norte-americano "Velocidade Furiosa 7" tornou-se o maior sucesso comercial da história do cinema na China ao faturar mais de 2.000 milhões de yuan (303 milhões de euros) em 15 dias, noticiou hoje a imprensa oficial.

© Fred Prouser / Reuters

Aquela soma foi alcançada na terça-feira à noite e, a avaliar pelo número de salas que exibem o filme, vai continuar a subir.

No cinema Megabox de Sanlitun, na zona oriental de Pequim, três das oito salas exibiam hoje "Velocidade Furiosa 7", com 16 sessões diárias e o bilhete para a versão 3D custava 130 yuan (20 euros).

Desde a estreia, no passado dia 12 de abril, cerca de 52 milhões de pessoas já viram o filme na China, segundo os dados de uma empresa do setor citada pelo jornal China Daily.

O anterior recorde de bilheteira, detido também por uma superprodução de Hollywood, foi estabelecido no ano passado por "Transformers 4", com uma receita de 1.970 milhões de yuans (298,5 milhões de euros).

 A China já é o segundo maior mercado cinematográfico do mundo, com as receitas de bilheteira a registarem taxas de crescimento anual de dois dígitos, e se o ritmo de mantiver, no final desta década, poderá ser primeiro, à frente dos Estados Unidos.

  Segundo estatísticas da Administração Estatal da Imprensa, Cinema, Radio e Televisão, o organismo que tutela o setor, em 2014, as receitas dos cinemas cresceram 36% em relação ao ano anterior, para 29.600 milhões de yuan (4.484 milhões de euros), e abriram em média 14 novas salas por dia.

Para proteger a produção nacional, o Governo chinês autoriza apenas a importação de 37 filmes por ano (17 dos quais em formato 3D e IMAX).

Mesmo assim, em 2014, os filmes estrangeiros, sobretudo norte-americanos, asseguraram 45,5% das receitas e já houve anos em que bateram os locais.


Lusa
  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.