sicnot

Perfil

Cultura

Morreu Ben E. King, a voz de "Stand By Me"

O cantor norte-americano Ben E. King, conhecido pela música "Stand By Me", que se tornou um êxito mundial em 1961, morreu hoje, com 76 anos, anunciou o porta-voz do músico.

Chris Pizzello

De acordo com Phil Brown, em declarações à agência de notícias France-Presse, King morreu de causas naturais.

O cantor vivia atualmente em Nova Jersey.

Segundo a agência de notícias, o cantor Gary U. S. Bonds, que colaborou com King, escreveu na sua página na rede social Facebook que ele era "uma das mais doces, gentis e talentosas almas" que teve o privilégio de conhecer e de chamar amigo por mais de 50 anos.

Ben E. King era o nome artístico de Benjamin Earl Nelson. O cantor nasceu em Henderson, na Carolina do Norte, tendo-se mudado para o Harlem, em Nova Iorque, aos nove anos. É nesta cidade que King começa a sua carreira.

A canção "Stand By Me", que o tornou mundialmente famoso, foi escrita inicialmente para outra banda antes de King a ter gravado.

A música foi lançada em 1961, mas teve várias regravações e foi adaptada centenas de vezes em vários géneros musicais.

"Stand by me" tornou-se a quarta música mais passada nas rádios e televisões norte-americanas no século XX, com mais de sete milhões de difusões, segundo a empresa discográfica BMI.

A canção inspirou o filme de 1968 "Stand By Me", um drama realizado por Rob Reiner, e voltou a aparecer num comercial a umas calças de ganga.

Já este ano, a Livraria do Congresso norte-americano escolheu a "Stand By Me" para o seu registo nacional de gravações de "tesouros americanos".

Ben E. King permaneceu ativo nos últimos anos de vida e continuou a fazer digressões.

Também criou a Fundação Stand By Me, com sede na sua casa em Teaneck, Nova Jersey, que apoiava a educação de jovens.


Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras