sicnot

Perfil

Cultura

Novo livro de poesia de Manuel Alegre "Bairro ocidental" é editado amanhã

O novo livro de poesia de Manuel Alegre, "Bairro ocidental", em que o poeta afirma "que é necessária e urgente a nossa libertação", é publicado na terça-feira, divulgou hoje a editora.

© Marcos Borga / Reuters

"Tal como em 'Praça da Canção' [obra publicada há 50 anos], também em 'Bairro ocidental' o poeta vem dizer-nos que é necessária e urgente a nossa libertação", segundo o comunicado das Publicações D. Quixote, que chancelam a obra.

Segundo a mesma fonte, trata-se de "um livro em que o poeta afirma a sua confiança no poder da palavra, da sua capacidade de nos encorajar, de nos incitar, de nos comover".

"Tal como há 50 anos, a poesia de Manuel Alegre seduz o leitor não só pela qualidade e o inesperado da linguagem mas também pela força que recebe de raízes que mergulham no presente histórico", remata a editora.

Numa entrevista à Lusa, no ano passado, Manuel Alegre afirmou que "a poesia só por si não faz a revolução, mas não há mudança sem uma poética da mudança", e salientou a importância da poesia na luta contra o regime anterior a Abril de 1974.

O poeta é um dos mais cantados. Entre os nomes que gravaram letras suas, destacam-se Amália Rodrigues, Adriano Correia de Oliveira, José Afonso, Carlos do Carmo, Luís Cília, Janita Salomé e João Braga.

Natural de Águeda, onde nasceu em maio de 1936, Manuel Alegre, foi deputado à Assembleia da República e candidato, por duas vezes, à Presidência da República.

Estudou Direito na Universidade de Coimbra, tendo-se envolvido nas lutas académicas contra a ditadura; cumpriu o serviço militar em Angola, onde foi preso pela polícia política do regime (PIDE), por se revoltar contra a guerra colonial.

Manuel Alegre conta atualmente com mais de 30 títulos publicados entre ficção e poesia, e tem recebido vários galardões nacionais e internacionais, entre eles os prémios Amália e D. Dinis-Fundação da Casa de Mateus.

Lusa

  • Estacionamento às portas de Lisboa por 50 cêntimos/dia
    1:55

    País

    Lisboa vai ter novos parques de estacionamento, em zonas periféricas. O estacionamento vai custar 50 cêntimos por dia para condutores que tenham um título de transporte público válido.  A EMEL quer evitar a entrada de tantos carros no centro da cidade.