sicnot

Perfil

Cultura

Álbuns e singles de música passam a sair à sexta-feira em todo o mundo

Os álbuns e os singles de música passam a sair sempre à sexta-feira, a partir de hoje, de acordo com uma decisão tomada a nível mundial pela Federação Internacional da Indústria Discográfica (IFPI).

© Bobby Yip / Reuters


O objetivo da decisão, que abrangerá 45 países, incluindo Portugal, é harmonizar o dia em que as principais editoras discográficas publicam as novidades de música. No mercado português, os álbuns eram até agora editados à segunda-feira.

De acordo com a IFPI, a decisão foi tomada depois de se terem consultado músicos, editoras, retalhistas e associações do setor, por se perceber que a dispersão de datas "causava frustração nos consumidores", perante os artistas favoritos.

Quando foi anunciada a decisão, a federação apontou ainda outra razão para a mudança: "Reduz-se o risco de pirataria ou reduzir-se a diferença entre os dias de lançamento dos vários países".

A Federação Internacional da Indústria Discográfica representa cerca de 1.300 editoras discográficas.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras