sicnot

Perfil

Cultura

Álbuns e singles de música passam a sair à sexta-feira em todo o mundo

Os álbuns e os singles de música passam a sair sempre à sexta-feira, a partir de hoje, de acordo com uma decisão tomada a nível mundial pela Federação Internacional da Indústria Discográfica (IFPI).

© Bobby Yip / Reuters


O objetivo da decisão, que abrangerá 45 países, incluindo Portugal, é harmonizar o dia em que as principais editoras discográficas publicam as novidades de música. No mercado português, os álbuns eram até agora editados à segunda-feira.

De acordo com a IFPI, a decisão foi tomada depois de se terem consultado músicos, editoras, retalhistas e associações do setor, por se perceber que a dispersão de datas "causava frustração nos consumidores", perante os artistas favoritos.

Quando foi anunciada a decisão, a federação apontou ainda outra razão para a mudança: "Reduz-se o risco de pirataria ou reduzir-se a diferença entre os dias de lançamento dos vários países".

A Federação Internacional da Indústria Discográfica representa cerca de 1.300 editoras discográficas.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.