sicnot

Perfil

Cultura

DocLisboa 2015 dedica retrospetiva ao "fenómeno do terrorismo"

A representação do terrorismo no cinema e a forma como os realizadores o encaram será o tema de uma retrospetiva no DocLisboa, o festival dedicado ao documentário, marcado para outubro, na capital, foi hoje anunciado.

© Feisal Omar / Reuters

A 13.ª edição, com parte da programação hoje revelada, decorrerá de 22 de outubro a 01 de novembro.

"Apresentaremos um grande número de filmes, muitos deles inéditos em Portugal, que colocam o problema do terrorismo, antes de mais, como um desafio às comunidades, mas também ao cinema", afirmou a direção do DocLisboa, que integra Cíntia Gil, Davide Oberto e Tiago Afonso.

Com o título "I don't throw bombs, I make films -- Terrorismo, Representação", a retrospetiva exibirá mais de uma dezena de filmes já confirmados, feitos entre a década de 1960 e a atualidade, e muitos deles "realizados por membros de diferentes lutas armadas, que viram no cinema espaço de reflexão mas também de elaboração ideológica".

O DocLisboa terá ainda outra retrospetiva, dedicada ao realizador sérvio Zelimir Zilnik, "o primeiro a fazer a crónica da desintegração da Jugoslávia", para quem "o cinema é um meio genuinamente democrático".

Quanto ao desenho da programação, a direção revelou que a competição portuguesa incluirá curtas e longas-metragens na mesma secção, "sem limites de formatos ou durações", produzidas em 2014 e 2015.

Dentro da secção "Riscos" haverá ainda dois autores em foco: o documentarista e antropólogo norte-americano Robert Gardner, falecido em 2014, e a realizadora Anne Charlotte Robertson, que registou de forma documental, ao longo de mais de 15 anos, a sua condição de distúrbio mental.

Nesta edição, o DocLisboa terá uma nova iniciativa, batizada de "Arché", composta por "um conjunto de actividades profissionais" para realizadores e produtores, nomeadamente oficinas de escrita, de visionamento e discussão de projectos em curso e encontros individuais com convidados.

O DocLisboa é organizado pela associação cultural Apordoc -- Associação pelo Documentário e decorrerá no cinema São Jorge, na Culturgest e na Cinemateca, no Cinema Ideal, no Cinema City Campo Pequeno e no Museu da Electricidade.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".