sicnot

Perfil

Cultura

Filmes lusófonos e hispânicos reunidos no Porto para o festival NAU

A quarta edição do NAU - Festival de Cinema e Artes de Expressão Ibérica arranca esta sexta-feira e prolonga-se até domingo, reunindo, na Biblioteca Almeida Garrett do Porto, filmes dos universos lusófono e hispânico que refletem sobre uma "herança comum".

© Reuters Photographer / Reuter

A organização refere na página oficial da internet do festival que o NAU pretende "refletir assuntos culturais ou históricos de alguma forma relacionados com esta herança comum" entre falantes das línguas portuguesa e castelhana, acrescentando que "o desafio é descobrir, hoje e mais uma vez, a arte e o mundo através da nossa língua".

De acordo com informações a que a agência Lusa teve hoje acesso, serão apresentados filmes de Portugal e também de outros países e regiões de língua portuguesa, como Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa, Guiné-Bissau, Macau, Macata, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Também contempladas no programa surgem produções espanholas e de vários países da América Latina, como Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

As várias produções, exibidas ao longo de cinco sessões, serão avaliadas por um júri composto pela artista plástica Helena Medeiros, pelo dramaturgo Jorge Palinhos, pelo encenador Luís Mestre e pelo cineasta Tiago Afonso.

Dos vários trabalhos cinematográficos que serão apresentados encontram-se "Mi Primer Beso", do espanhol Albert Manich, "Teresa", do brasileiro Lilih Curi e "Alegria do Lar", da portuguesa Ana Isabel Martins, entre muitos outros.

Para além do cinema, também a fotografia, o teatro e os audiovisuais em geral estão incluídos nesta quarta edição do NAU, onde se exploram "vocábulos, modos de expressão, intenções, objetivos e conceitos que nos são próprios e que nos distinguem", realçam os promotores do festival, que é organizado pelo D.A.S (Desenvolvimento Artes Associação).

O evento abre com um espetáculo de dança, ao ritmo do flamenco, com Charlotte Bispo e Nancy Fonseca a subirem ao palco pelas 21:30.

No sábado, entre duas sessões dos filmes a concurso, haverá lugar para uma conferência intitulada "Haja Luz", na qual o tema será a "fonte da vida nas artes", tendo como oradores a jornalista e escritora Vanessa Ribeiro Rodrigues, o arquiteto e fotógrafo Francisco Varela, o designer de luz José Nuno Sampaio e ainda o realizador Luís Miranda.

No domingo, serão entregues, pelas 21:30, os prémios aos filmes e autores distinguidos, sendo esta quarta edição encerrada às 22:15 com uma sessão de fados.

Lusa

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17