sicnot

Perfil

Cultura

Primeiro-ministro do Camboja apoia filme de Angelina Jolie sobre regime Khmer Vermelho

O primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, manifestou o seu apoio ao filme que a atriz Angelina Jolie vai dirigir e produzir no país asiático em novembro sobre o regime genocida do Khmer Vermelho, informou hoje a imprensa local.

© Pring Samrang / Reuters

A atriz, que se reuniu com Hun Sem na quinta-feira, vai fazer uma adaptação do livro "First They Killed My Father" ("Primeiro Eles Mataram o Meu Pai"), em que o ativista dos direitos humanos Loung Ung lembra os horrores vividos durante o regime que provocou quase dois milhões de mortos entre 1975 e 1979.

"(Hun Sen) mostrou o seu apoio ao filme, e disse que vai servir para ensinar a verdade às futuras gerações", disse o porta-voz do primeiro-ministro, Eang Sophalleth, ao diário Phnom Penh Post.

Sophalleth afirmou que Angelina Jolie garantiu que o filme "não mostrará apenas a crueldade da sociedade cambojana, mas também a vida das pessoas, a cultura tradicional e o amor dos pais pelos seus filhos".

Segundo o porta-voz, o primeiro-ministro também mostrou o seu apoio ao projeto social que a fundação Maddox Jolie-Pitt leva a cabo na província de Battambang, no noroeste do Camboja.

Angelina Jolie, que tem a nacionalidade cambojana desde 2005 por decreto real, disse em julho que o filme vai ajudar o seu filho adotivo Maddox a conhecer mais em profundidade a sua terra natal.

No poder há cerca de 30 anos, Hun Sen militou no Khmer Vermelho, à semelhança de outros quadros do Governo do Camboja, até que em 1978 desertou e juntou-se à ofensiva vietnamita que derrubou o regime maoísta em 1979.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42