sicnot

Perfil

Cultura

Primeiro-ministro do Camboja apoia filme de Angelina Jolie sobre regime Khmer Vermelho

O primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, manifestou o seu apoio ao filme que a atriz Angelina Jolie vai dirigir e produzir no país asiático em novembro sobre o regime genocida do Khmer Vermelho, informou hoje a imprensa local.

© Pring Samrang / Reuters

A atriz, que se reuniu com Hun Sem na quinta-feira, vai fazer uma adaptação do livro "First They Killed My Father" ("Primeiro Eles Mataram o Meu Pai"), em que o ativista dos direitos humanos Loung Ung lembra os horrores vividos durante o regime que provocou quase dois milhões de mortos entre 1975 e 1979.

"(Hun Sen) mostrou o seu apoio ao filme, e disse que vai servir para ensinar a verdade às futuras gerações", disse o porta-voz do primeiro-ministro, Eang Sophalleth, ao diário Phnom Penh Post.

Sophalleth afirmou que Angelina Jolie garantiu que o filme "não mostrará apenas a crueldade da sociedade cambojana, mas também a vida das pessoas, a cultura tradicional e o amor dos pais pelos seus filhos".

Segundo o porta-voz, o primeiro-ministro também mostrou o seu apoio ao projeto social que a fundação Maddox Jolie-Pitt leva a cabo na província de Battambang, no noroeste do Camboja.

Angelina Jolie, que tem a nacionalidade cambojana desde 2005 por decreto real, disse em julho que o filme vai ajudar o seu filho adotivo Maddox a conhecer mais em profundidade a sua terra natal.

No poder há cerca de 30 anos, Hun Sen militou no Khmer Vermelho, à semelhança de outros quadros do Governo do Camboja, até que em 1978 desertou e juntou-se à ofensiva vietnamita que derrubou o regime maoísta em 1979.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.