sicnot

Perfil

Cultura

Coreografia "Tenir le Temps" sobre controlo em sociedades velozes estreia no CCB

O espetáculo de dança "Tenir le Temps", do coreógrafo francês Rachid Ouramdane, sobre o controlo exercido nas sociedades velozes, vai ter estreia em Portugal no fim de semana, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

ccb.pt

ccb.pt

De acordo com a programação cultural do centro, o espetáculo - teve estreia mundial em julho deste ano no Festival Montpellier Danse - será apresentado no grande auditório do CCB, no sábado, às 21:00, e no domingo, às 18:00.

Com conceção e coreografia de Rachid Ouramdane - cujo trabalho tem habitualmente um cunho político - a peça coreográfica tem música original de Jean-Baptiste Julien, luz de Stéphane Graillot e figurinos La Bourette.

Em "Tenir le Temps", o coreógrafo francês entra numa complexidade abstrata, onde o movimento quotidiano é o personagem principal, com a música, eletrónica e minimal a marcar o ritmo dos bailarinos.

"Quem tem o controlo sobre o quê nas sociedades velozes de hoje em dia?" é a reflexão que Rachid Ouramdane pretende provocar com este espetáculo, peça para 16 bailarinos, estreada em julho passado no Festival Montpellier Danse.

A interpretação é de Fernando Carrion, Jacquelyn Elder, Annie Hanauer, Alexis Jestin, Lora Juodkaite, Arina Lannoo, Sébastien Ledig, Lucille Mansas, Yu Otagaki, Mayalen Otondo, Saïef Remmide, Alexandra Rogovska, Ruben Sanchez, Sandra Savin, Leandro Villavicencio e Aure Wachter.

Após uma formação no Centro Nacional de Dança Contemporânea de Angers, Rachid Ouramdane começou um percurso como coreógrafo e performer que o levou a trabalhar em França e no estrangeiro com artistas como Meg Stuart, Emmanuelle Huynh, Odile Duboc, Christian Rizzo, Hervé Robbe, Alain Buffard ou Julie Nioche.

Também trabalhou para instituições como a Ópera de Lyon, a companhia russa Migrazia ou a Candoco Dance Company, do Reino Unido.

A peça "Sfumato", que criou em 2012, evoca os horrores das alterações climáticas.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.