sicnot

Perfil

Cultura

Coreografia "Tenir le Temps" sobre controlo em sociedades velozes estreia no CCB

O espetáculo de dança "Tenir le Temps", do coreógrafo francês Rachid Ouramdane, sobre o controlo exercido nas sociedades velozes, vai ter estreia em Portugal no fim de semana, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

ccb.pt

ccb.pt

De acordo com a programação cultural do centro, o espetáculo - teve estreia mundial em julho deste ano no Festival Montpellier Danse - será apresentado no grande auditório do CCB, no sábado, às 21:00, e no domingo, às 18:00.

Com conceção e coreografia de Rachid Ouramdane - cujo trabalho tem habitualmente um cunho político - a peça coreográfica tem música original de Jean-Baptiste Julien, luz de Stéphane Graillot e figurinos La Bourette.

Em "Tenir le Temps", o coreógrafo francês entra numa complexidade abstrata, onde o movimento quotidiano é o personagem principal, com a música, eletrónica e minimal a marcar o ritmo dos bailarinos.

"Quem tem o controlo sobre o quê nas sociedades velozes de hoje em dia?" é a reflexão que Rachid Ouramdane pretende provocar com este espetáculo, peça para 16 bailarinos, estreada em julho passado no Festival Montpellier Danse.

A interpretação é de Fernando Carrion, Jacquelyn Elder, Annie Hanauer, Alexis Jestin, Lora Juodkaite, Arina Lannoo, Sébastien Ledig, Lucille Mansas, Yu Otagaki, Mayalen Otondo, Saïef Remmide, Alexandra Rogovska, Ruben Sanchez, Sandra Savin, Leandro Villavicencio e Aure Wachter.

Após uma formação no Centro Nacional de Dança Contemporânea de Angers, Rachid Ouramdane começou um percurso como coreógrafo e performer que o levou a trabalhar em França e no estrangeiro com artistas como Meg Stuart, Emmanuelle Huynh, Odile Duboc, Christian Rizzo, Hervé Robbe, Alain Buffard ou Julie Nioche.

Também trabalhou para instituições como a Ópera de Lyon, a companhia russa Migrazia ou a Candoco Dance Company, do Reino Unido.

A peça "Sfumato", que criou em 2012, evoca os horrores das alterações climáticas.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.