sicnot

Perfil

Cultura

Lisboa acolhe exposição sobre corpo humano, com órgãos e cadáveres reais

A exposição internacional "Real Bodies", que apresenta mais de 350 órgãos e corpos humanos reais e que permite perceber como funciona o corpo humano, inaugura no sábado na Cordoaria Nacional, em Lisboa.

realbodies.pt

"Real Bodies - Descubra o corpo humano" é apresentada como a "maior e mais completa exposição de órgão e corpos humanos reais", organizada por uma empresa norte-americana e que já foi exibida noutras cidades, somando mais de 15 milhões de visitantes.

Em 2007, Lisboa acolheu uma exposição semelhante - com 17 cadáveres e 270 órgãos humanos conservados segundo a técnica de polimerização - que chegava a Portugal com um rasto de polémica e dúvidas sobre a origem dos corpos utilizados.

"Real Bodies", que também conta com corpos reais inteiros, apresentará corpos em várias posições anatómicas, órgãos afetados por doenças e ainda corpos de atletas durante a prática desportiva.

Tendões, ossos, músculos, pele, os aparelhos urinário e respiratório, tudo será mostrado nesta exposição que, lê-se na página oficial, "é adequada para todos os públicos".

Segundo a organização, os corpos utilizados na exposição "Real Bodies" são de cidadãos que viveram na China, morreram de causas naturais e, por não terem sido reclamados, foram entregues para estudo e investigação científica.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57