sicnot

Perfil

Cultura

Quase mil páginas de contos de Hans Christian Andersen reunidas em livro

O livro "Contos", com quase mil páginas de histórias escritas pelo autor dinamarquês Hans Christian Andersen, destinadas a todos os públicos, é publicado na próxima semana, em Portugal, pela Temas e Debates.

O livro reúne 156 contos de fadas para crianças e histórias para jovens e adultos, "dos mais populares aos menos conhecidos, dos mais alegres aos mais sombrios", descreve a editora. Muitos estão publicados em Portugal em antologias, adaptações por outros autores e em álbuns ilustrados.

Num só volume, com 995 páginas, "Contos" apresenta histórias que fazem já parte do imaginário dos leitores, que sobreviveram à passagem do tempo, desde que foram publicados, em meados do século XIX.

Entre eles estão "A sereiazinha", "O valente soldado de chumbo", "A princesa e a ervilha", "O patinho feio", "A rapariguinha dos fósforos" e "Polegarzinha". A eles juntam-se "O filho do porteiro", "O cometa", "Histórias do raio de sol", três contos publicados em 1866, ano em que Hans Christian Andersen viveu uma temporada em Portugal.

O livro inclui ainda as últimas histórias publicadas por Hans Christian Andersen, em 1872 - três anos antes de morrer -, nomeadamente "A chave da porta" e "A tia dor de dentes".

Sem ilustrações ou introdução, "Contos" apresenta um índice com os 156 contos e uma curta biografia sobre Hans Christian Andersen, na qual se inclui uma citação do autor, não datada: "Tenho uma ideia destinada aos mais velhos e depois conto-a às crianças, pensando que a mãe e o pai também ouvem e que é necessário dar-lhes qualquer coisa que lhes alimente o espírito".

O extenso rol de contos termina com "Um livro ilustrado sem ilustrações", publicado em 1839, sobre um pintor que narra, por palavras em vez de imagens, histórias contadas pela Lua ao longo de 33 noites, ao jeito dos contos "As mil e uma noites".

Hans Christian Andersen nasceu em Odense a 02 de abril de 1805 e morreu em Copenhaga a 04 de agosto de 1875.

Apesar de ter escrito romances, poesia e relatos de viagens, Hans Christian Andersen é hoje considerado um dos mais importantes escritores de livros para a infância e juventude, com adaptações de histórias da tradição oral e criação de textos inéditos que incorporam temas universais e intemporais.

De acordo com o Hans Christian Andersen Centre, na Dinamarca, estão registados e catalogados 212 contos de fadas e contos para adultos.

Em 1956 foi atribuído pela primeira vez o prémio Hans Christian Andersen, como forma de reconhecer o trabalho dos autores na área do livro infantil. Em 1966, o prémio estendeu-se também à ilustração e tem sido atribuído desde então nos anos pares.

Desde 1967 celebra-se também, em todo o mundo, o Dia Internacional do Livro Infantil, sempre a 02 de abril, coincidindo com o aniversário de Hans Christian Andersen.

O livro "Contos" junta-se a um catálogo da Temas e Debates que já inclui "Contos completos" (2012), dos irmãos Wilhelm e Jacob Grimm, e "Todos os contos" (2014), de Edgar Allan Poe.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59