sicnot

Perfil

Cultura

Quase mil páginas de contos de Hans Christian Andersen reunidas em livro

O livro "Contos", com quase mil páginas de histórias escritas pelo autor dinamarquês Hans Christian Andersen, destinadas a todos os públicos, é publicado na próxima semana, em Portugal, pela Temas e Debates.

O livro reúne 156 contos de fadas para crianças e histórias para jovens e adultos, "dos mais populares aos menos conhecidos, dos mais alegres aos mais sombrios", descreve a editora. Muitos estão publicados em Portugal em antologias, adaptações por outros autores e em álbuns ilustrados.

Num só volume, com 995 páginas, "Contos" apresenta histórias que fazem já parte do imaginário dos leitores, que sobreviveram à passagem do tempo, desde que foram publicados, em meados do século XIX.

Entre eles estão "A sereiazinha", "O valente soldado de chumbo", "A princesa e a ervilha", "O patinho feio", "A rapariguinha dos fósforos" e "Polegarzinha". A eles juntam-se "O filho do porteiro", "O cometa", "Histórias do raio de sol", três contos publicados em 1866, ano em que Hans Christian Andersen viveu uma temporada em Portugal.

O livro inclui ainda as últimas histórias publicadas por Hans Christian Andersen, em 1872 - três anos antes de morrer -, nomeadamente "A chave da porta" e "A tia dor de dentes".

Sem ilustrações ou introdução, "Contos" apresenta um índice com os 156 contos e uma curta biografia sobre Hans Christian Andersen, na qual se inclui uma citação do autor, não datada: "Tenho uma ideia destinada aos mais velhos e depois conto-a às crianças, pensando que a mãe e o pai também ouvem e que é necessário dar-lhes qualquer coisa que lhes alimente o espírito".

O extenso rol de contos termina com "Um livro ilustrado sem ilustrações", publicado em 1839, sobre um pintor que narra, por palavras em vez de imagens, histórias contadas pela Lua ao longo de 33 noites, ao jeito dos contos "As mil e uma noites".

Hans Christian Andersen nasceu em Odense a 02 de abril de 1805 e morreu em Copenhaga a 04 de agosto de 1875.

Apesar de ter escrito romances, poesia e relatos de viagens, Hans Christian Andersen é hoje considerado um dos mais importantes escritores de livros para a infância e juventude, com adaptações de histórias da tradição oral e criação de textos inéditos que incorporam temas universais e intemporais.

De acordo com o Hans Christian Andersen Centre, na Dinamarca, estão registados e catalogados 212 contos de fadas e contos para adultos.

Em 1956 foi atribuído pela primeira vez o prémio Hans Christian Andersen, como forma de reconhecer o trabalho dos autores na área do livro infantil. Em 1966, o prémio estendeu-se também à ilustração e tem sido atribuído desde então nos anos pares.

Desde 1967 celebra-se também, em todo o mundo, o Dia Internacional do Livro Infantil, sempre a 02 de abril, coincidindo com o aniversário de Hans Christian Andersen.

O livro "Contos" junta-se a um catálogo da Temas e Debates que já inclui "Contos completos" (2012), dos irmãos Wilhelm e Jacob Grimm, e "Todos os contos" (2014), de Edgar Allan Poe.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Défice recua em 2016 na zona euro e na UE

    Economia

    O défice e a dívida baixaram na zona euro e na União Europeia (UE) em 2016 face a 2015, tendo Portugal registado a terceira maior dívida (130,4%) entre os Estados-membros e um défice de 2%, segundo o Eurostat.