sicnot

Perfil

Cultura

Quase mil páginas de contos de Hans Christian Andersen reunidas em livro

O livro "Contos", com quase mil páginas de histórias escritas pelo autor dinamarquês Hans Christian Andersen, destinadas a todos os públicos, é publicado na próxima semana, em Portugal, pela Temas e Debates.

O livro reúne 156 contos de fadas para crianças e histórias para jovens e adultos, "dos mais populares aos menos conhecidos, dos mais alegres aos mais sombrios", descreve a editora. Muitos estão publicados em Portugal em antologias, adaptações por outros autores e em álbuns ilustrados.

Num só volume, com 995 páginas, "Contos" apresenta histórias que fazem já parte do imaginário dos leitores, que sobreviveram à passagem do tempo, desde que foram publicados, em meados do século XIX.

Entre eles estão "A sereiazinha", "O valente soldado de chumbo", "A princesa e a ervilha", "O patinho feio", "A rapariguinha dos fósforos" e "Polegarzinha". A eles juntam-se "O filho do porteiro", "O cometa", "Histórias do raio de sol", três contos publicados em 1866, ano em que Hans Christian Andersen viveu uma temporada em Portugal.

O livro inclui ainda as últimas histórias publicadas por Hans Christian Andersen, em 1872 - três anos antes de morrer -, nomeadamente "A chave da porta" e "A tia dor de dentes".

Sem ilustrações ou introdução, "Contos" apresenta um índice com os 156 contos e uma curta biografia sobre Hans Christian Andersen, na qual se inclui uma citação do autor, não datada: "Tenho uma ideia destinada aos mais velhos e depois conto-a às crianças, pensando que a mãe e o pai também ouvem e que é necessário dar-lhes qualquer coisa que lhes alimente o espírito".

O extenso rol de contos termina com "Um livro ilustrado sem ilustrações", publicado em 1839, sobre um pintor que narra, por palavras em vez de imagens, histórias contadas pela Lua ao longo de 33 noites, ao jeito dos contos "As mil e uma noites".

Hans Christian Andersen nasceu em Odense a 02 de abril de 1805 e morreu em Copenhaga a 04 de agosto de 1875.

Apesar de ter escrito romances, poesia e relatos de viagens, Hans Christian Andersen é hoje considerado um dos mais importantes escritores de livros para a infância e juventude, com adaptações de histórias da tradição oral e criação de textos inéditos que incorporam temas universais e intemporais.

De acordo com o Hans Christian Andersen Centre, na Dinamarca, estão registados e catalogados 212 contos de fadas e contos para adultos.

Em 1956 foi atribuído pela primeira vez o prémio Hans Christian Andersen, como forma de reconhecer o trabalho dos autores na área do livro infantil. Em 1966, o prémio estendeu-se também à ilustração e tem sido atribuído desde então nos anos pares.

Desde 1967 celebra-se também, em todo o mundo, o Dia Internacional do Livro Infantil, sempre a 02 de abril, coincidindo com o aniversário de Hans Christian Andersen.

O livro "Contos" junta-se a um catálogo da Temas e Debates que já inclui "Contos completos" (2012), dos irmãos Wilhelm e Jacob Grimm, e "Todos os contos" (2014), de Edgar Allan Poe.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.