sicnot

Perfil

Cultura

Espetáculo "Erasure" de Pedro Manuel estreia no sábado no Teatro D. Maria II

O espetáculo "Erasure", de Pedro Manuel, sobre o conceito de apagamento, vai ser o primeiro de três projetos de jovens criadores a estrear, no sábado, no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, no âmbito do Festival Temps D´Images.

(DR)

(DR)

Trata-se do novo programa o "Lugar do Olhar" do Temps D´Images, ao qual se associou o Teatro D. Maria II, onde serão apresentados os três projetos em estreia: "Erasure", de Pedro Manuel, "Stop motion para Eadweard", de Ricardo Cabaça, e "O Fosso dos Heróis", de Ágata Pinho.

"O Lugar do Olhar" decorreu de um open call dirigido a jovens artistas na área das artes performativas que pretendessem apresentar, durante a edição de 2015, um trabalho em estreia que integrasse imagem em movimento.

As candidaturas foram avaliadas por um júri composto por Jorge Salavisa, Tiago Rodrigues e António Câmara.

"Erasure", com conceção de Pedro Manuel e interpretação de Inês Jacques e Pedro Manuel, gira em torno do conceito de apagamento, partindo de um dispositivo de fotografia, com uma série de imagens que compõe no momento, para, de seguida, projetá-las numa tela, e voltar a fotografá-las.

"No entanto, ao captar as imagens uma segunda vez, a intensidade do flash sobrepõem-se à luz da projeção, as imagens desaparecem com o clarão, e, paradoxalmente, o ato de registo torna-se um ato de apagamento", segundo a sinopse do espetáculo.

A 13.ª edição do Temps D´Images - festival com caráter experimental e transdisciplinar, que privilegia espetáculos que cruzem as artes do palco com as da imagem - vai apresentar 23 espetáculos até 24 de janeiro, numa programação que envolve 26 artistas e 13 programadores.

Conferências e competições de cinema e de artes performativas fazem igualmente parte de um programa que reúne projetos da dança ao teatro, dos estaleiros criativos ao cinema e instalação.

Ágata Pinho, Alexandre Pieroni Calado, Andresa Soares, Barbara Matijevic, Capicua, Carlota Lagido, Elmano Sancho, Giuseppe Chico, Gustavo Ciríaco, Joana Pimenta, Jonas Lopes, Mara Castilho, Maria Gil, Mariana Tengner Barros, Miguel Bonneville, Pedro Manuel, Ricardo Cabaça, Rui Catalão, Sónia Batista, Tiago Cadete e Vitalina Sousa são alguns dos artistas que participam nesta edição.

O Temps D'Images, em Lisboa desde 2003, mantém como objetivos aproximar artistas através de encontros e discussões criativas, e possibilitar a visibilidade e circulação dos trabalhos apresentados através de parcerias, nacionais e internacionais.

Nesta edição, a programação percorre 16 espaços da capital: Teatro Nacional D. Maria II, São Luiz Teatro Municipal, Maria Matos Teatro Municipal, Teatro da Politécnica, Espaço Alkantara, Cão Solteiro, Centro Cultural de Belém, Clube Estefânia, Museu do Chiado, Carpe Diem - Centro de Arte e Pesquisa, Universidade Católica, LX Factory, Negócio ZBD (Zé dos Bois), Teatro Taborda e Appleton Square.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.