sicnot

Perfil

Cultura

Escritor mexicano Fernando del Paso vence Prémio Cervantes 2015

O escritor mexicano Fernando del Paso é o vencedor do Prémio Cervantes 2015, considerado um dos galardões literários mais importantes da língua espanhola, divulgou hoje o ministro da Educação, Cultura e Desporto espanhol, Íñigo Méndez de Vigo.

Fernando Del Paso ao centro com o Prémio Nobel Gabriel Garcia Marquez (dir.) e Carlos Fuentes (esq.) em novembro de 2007.

Fernando Del Paso ao centro com o Prémio Nobel Gabriel Garcia Marquez (dir.) e Carlos Fuentes (esq.) em novembro de 2007.

© STRINGER Mexico / Reuters

Nascido na Cidade do México a 01 de abril de 1935, Fernando del Paso, também um reconhecido pintor, diplomata e académico, é descrito como um dos grandes e mais inovadores estilistas da prosa em espanhol, devido à sua capacidade de integrar vários elementos como a história, o humor ou a política.

O júri do Prémio Cervantes quis distinguir, segundo a agência espanhola EFE, "a coragem na criação e a inovação arriscada" de Fernando del Paso, cujo percurso literário passa por vários estilos: ensaios, literatura infantil, ficção, poesia e teatro.

Autor de "José Trigo" (1966) e de "Paniluro de México" (1977), duas das suas obras mais significativas, Fernando del Paso publicou em 2012 "Noticias del Imperio", a sua multipremiada novela histórica, cuja ação decorre durante a intervenção francesa no México.

Com a distinção de Fernando del Paso cumpriu-se novamente a lei não escrita de distribuir alternadamente o galardão Cervantes entre a América Latina e Espanha. Em 2014, o vencedor do prémio foi o escritor catalão Juan Goytisolo.

Criado em 1975 pelo Ministério da Cultura espanhol, este prémio pretende reconhecer a totalidade da obra de um autor que tenha contribuído para o enriquecimento do legado literário hispânico.

O vencedor ganha um prémio pecuniário de 125 mil euros. O galardão será entregue a 23 de abril de 2016, dia em que é assinalada a morte do romancista, dramaturgo e poeta castelhano Miguel de Cervantes.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.