sicnot

Perfil

Cultura

Bailado "A Bela Adomecida" pela companhia nacional no Teatro São Carlos

O clássico de bailado "A Bela Adormecida", com coreografia de Marius Petipa, vai estar no palco do Teatro São Carlos, em Lisboa, a partir de hoje, pela Companhia Nacional de Bailado (CNB), com a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

http://tnsc.pt/

http://tnsc.pt/

O bailado fica em cartaz até ao próximo dia 20 e o bailarino português Marcelino Sambé, solista do Royal Ballet, de Londres, é o artista convidado, nos dias 17, 18, 19 e 20 de dezembro.

O espetáculo tem versão e coreografia adicional de Ted Brandsen, música de Piotr Illitch Tchaikovski e argumento de Charles Perrault, com cenografia e figurinos de António Lagarto e desenhos de luz de Paulo Graça.

No Teatro Nacional de São Carlos estará a Orquestra Sinfónica Portuguesa, dirigida pelo maestro Pedro Carneiro.

O texto mais conhecido da história de "A Bela Adormecida" é o dos irmãos Grimm, publicado em 1812, que tem como base a versão de 1697, do escritor francês Charles Perrault, retirada do livro "Contos da Mãe Ganso".

Por sua vez, o escritor francês terá recolhido o mote a um conto do italiano Giambattista Basile.

Foi em janeiro de 1890, no Teatro Marynsky de São Petersburgo, que se estreou a primeira versão para bailado de "A Bela Adormecida", encomendada ao compositor Tchaikovsky, com coreografia de Petipa.

Tchaikovsky respeitou o argumento de Charles Perrault, inspirado num conto de fadas criado a partir de uma série de conspirações que envolvem fadas e sortilégios.

Em Portugal, a estreia absoluta, na versão da CNB, deu-se no Porto, no Rivoli Teatro Municipal, a 11 de março de 1998.

Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.