sicnot

Perfil

Cultura

Pearl Jam doam mais de 90 mil euros a vítimas do desastre ambiental no Brasil

A banda norte-americana Pearl Jam vai doar mais de 94 mil euros às vítimas de um derramamento tóxico numa mina no Brasil que matou 13 pessoas e que já é considerado o maior desastre ambiental do país.

© Ricardo Moraes / Reuters

O vocalista da banda, Eddie Vedder, interrompeu o concerto que a banda deu em novembro em Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais -- onde o desastre ambiental aconteceu a 05 de novembro -- e apelou a uma punição severa das empresas proprietárias da mina.

"Os Pearl Jam vão doar 100 mil dólares (cerca de 94.100 euros) para ajudar as comunidades afetadas pela tragédia no Brasil", anunciou a banda na terça-feira, através da sua conta na rede social Twitter, incentivando os fãs a fazerem doações também.

O Governo do Brasil vai interpor uma ação judicial para que a Justiça obrigue as empresas proprietárias da mina que provocou um desastre ambiental no Estado de Minas Gerais a criar um fundo para revitalizar a zona.

Em conferência de imprensa, a ministra do Ambiente brasileira, Izabela Teixeira, explicou que o objetivo é que o tribunal decida pela criação de um fundo de 20 mil milhões de reais (cinco mil milhões de euros) para recuperar o meio ambiente e compensar as vítimas.

No início de novembro, o colapso de um depósito de uma mina em Minas Gerais provocou uma enxurrada de lama, que provocou vários mortos, destruiu habitações e danificou gravemente o ambiente.

Pelo menos 13 pessoas morreram e 11 continuam desaparecidas desde o "tsunami" de lama e águas residuais, que afetou o rio Doce.

A empresa Vale reconheceu hoje que a lama continha chumbo e arsénico e prometeu fazer todo o trabalho de limpeza ambiental, mas negou que os resíduos fossem tóxicos como referiram esta semana especialista da ONU.

Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.