sicnot

Perfil

Cultura

Peça "O animador" de Osborne, encenada por Gonçalo Amorim, estreia-se no D. Maria II

O Teatro Nacional D. Maria II (TNDM) estreia hoje a peça "O animador", de John Osborne, que é "uma crítica a Inglaterra - que considerava caduca e hipócrita - referindo-se à decadência do teatro musical", anunciou a sala lisboeta.

(DR)

(DR)

"O tom do texto é de uma nostalgia corrosiva por um tempo perdido e por uma ideia de país que se esfumou, reportando-se à época do pós-guerra" [1939-1945]", afirma o Teatro Nacional.

A crítica do dramaturgo inglês incide sobre "os Rice, uma família de artistas de variedades, liderada pelo extravagante 'animador' Archie Rice".

"A decadência do musical, as tentativas de sobrevivência e o anacronismo poético da família Rice aparecem, assim, como um sinal da falência de um país e do seu património cultural", remata o TNDM.

A peça, segundo a mesma fonte, aborda o sentimento dos "ingleses do pós-guerra [que] lamentavam o desaparecimento da noção de império, de Inglaterra-Mãe, então perdida num mundo bipolarizado entre as superpotências Estados Unidos e da União Soviética".

"A decadência do musical, as tentativas de sobrevivência e o anacronismo poético da família Rice aparecem, assim, como um sinal da falência de um país e do seu património cultural", afirma o TNDM.

"Por cá, sabemos bem o que isso é --- ver um país a desaparecer", afirma no mesmo comunicado o encenador Gonçalo Amorim, que, nesta coprodução do TNDM com o Teatro Experimental do Porto, "procurou criar um inquietante momento de reflexão", afirma a sala lisboeta.

A peça "O animador", de John Osborne (1924-1999), foi traduzida por João Alves Falcato, enquanto Rui Pina Coelho assina a versão cénica, a cenografia e figurinos são de Catarina Barros, a luz de Francisco Tavares Teles e a música The Legendary Tigerman.

O elenco é constituído por António Júlio, Iris Cayatte, João Pedro Vaz, Manuel Nabais, Maria do Céu Ribeiro e conta com a participação de Paulo Furtado. A peça está em cena na sala principal do TNDM até ao próximo dia 20.

Na sexta-feira, a partir das 16:00, Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) toca no exterior do TNDM, na parte lateral virada para o largo de S. Domingos, num concerto no qual o músico e os atores de "O animador" vão apresentar excertos da peça.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.