sicnot

Perfil

Cultura

Lego muda de política após controvérsia com artista dissidente chinês Ai Weiwei

O fabricante dos populares 'Legos' comprometeu-se a não voltar a interferir nos projetos dos seus clientes, na sequência de uma controvérsia com o artista dissidente chinês Ai Weiwei.

Thomas Borberg

A empresa dinamarquesa, que produz os pequenos 'tijolos' de plástico, entrou numa acesa polémica nas redes sociais durante o outono passado, após ter recusado fornecer 'Legos' a Ai Weiwei, alegando que "não podia aprovar a sua utilização em obras de cariz político".

Terça-feira à noite, a Lego anunciou que, a partir do corrente mês, deixa de exigir conhecer o destino das suas peças, algo normal quando as vendia em grandes quantidades, a fim de evitar "mal entendidos".

No caso de desejarem apresentar publicamente o trabalho feito com as peças, os clientes devem, contudo, deixar claro que o grupo Lego não apoia ou necessariamente aprova os projetos em causa.

Pintor, escultor e artista plástico, Ai Weiwei também é conhecido pelas suas críticas ao governo chinês, tendo usado, em 2014, peças Lego para criar retratos gigantes de dissidentes políticos de todo o mundo, expostos na antiga prisão de Alcatraz, nos EUA.

Ao conhecer a decisão da empresa dinamarquesa, o artista escreveu na rede social Twitter: "Linda decisão # liberdade de expressão".

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Proteção Civil aponta falhas do SIRESP, operadora diz que esteve à altura do fogo
    4:22
  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.