sicnot

Perfil

Cultura

Lego muda de política após controvérsia com artista dissidente chinês Ai Weiwei

O fabricante dos populares 'Legos' comprometeu-se a não voltar a interferir nos projetos dos seus clientes, na sequência de uma controvérsia com o artista dissidente chinês Ai Weiwei.

Thomas Borberg

A empresa dinamarquesa, que produz os pequenos 'tijolos' de plástico, entrou numa acesa polémica nas redes sociais durante o outono passado, após ter recusado fornecer 'Legos' a Ai Weiwei, alegando que "não podia aprovar a sua utilização em obras de cariz político".

Terça-feira à noite, a Lego anunciou que, a partir do corrente mês, deixa de exigir conhecer o destino das suas peças, algo normal quando as vendia em grandes quantidades, a fim de evitar "mal entendidos".

No caso de desejarem apresentar publicamente o trabalho feito com as peças, os clientes devem, contudo, deixar claro que o grupo Lego não apoia ou necessariamente aprova os projetos em causa.

Pintor, escultor e artista plástico, Ai Weiwei também é conhecido pelas suas críticas ao governo chinês, tendo usado, em 2014, peças Lego para criar retratos gigantes de dissidentes políticos de todo o mundo, expostos na antiga prisão de Alcatraz, nos EUA.

Ao conhecer a decisão da empresa dinamarquesa, o artista escreveu na rede social Twitter: "Linda decisão # liberdade de expressão".

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".