sicnot

Perfil

Cultura

Restos mortais de Pablo Neruda vão voltar a ser enterrados

Os restos mortais do poeta chileno e Nobel da Literatura Pablo Neruda, exumados em 2013 para apurar se foi assassinado por agentes da ditadura de Augusto Pinochet, vão voltar a ser enterrados, segundo decisão judicial hoje divulgada.

© Eliseo Fernandez / Reuters

Os restos mortais vão ser entregues ao serviço de medicina legal a 26 de abril para voltarem a ser enterrados na Ilha Negra, na costa central do Chile, última residência do poeta.

"É indispensável que não se prolongue mais do que o tempo necessário a disposição dos restos mortais ao tribunal", decidiu o juiz Mario Carroza, que dirige o inquérito.

Segundo o juiz, a "totalidade das ações científicas decretadas já foram realizadas".

O juiz explicou que falta realizar uma última análise para identificar se o poeta inoculou algum tipo de vírus ou bactéria e para tal apenas são necessárias amostras de osso.

A certidão de óbito escrita então pela junta militar refere que Pablo Neruda, membro do Partido Comunista, morreu de cancro na próstata a 23 de novembro de 1973, 12 dias depois do golpe que derrubou o Presidente Salvador Allende e instalou a ditadura de Augusto Pinochet, que provocou mais de 3.200 mortos até 1990.

Mas, o motorista do poeta, Manuel Araya, referiu que Pablo Neruda morreu na sequência de uma vacina que tomou antes de viajar para o México, para onde pretendia exilar, para liderar a oposição a Pinochet.

Em maio de 2014, uma equipa de investigadores espanhóis revelou a presença de bactéria Staphylococcus aureus, que pode provocar graves infeções, incluindo endocardite, infeção no coração.

Nos últimos meses, outros especialistas internacionais lançaram um trabalho de análise mais aprofundada aos resultados e as suas conclusões deverão ser divulgadas em breve.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.