sicnot

Perfil

Cultura

Alejandro Sanz interrompe concerto no México para defender uma mulher

Alejandro Sanz interrompeu o concerto de sábado passado em Rosarito, no México, para pedir a expulsão de uma das pessoas que assistia. O cantor espanhol acusou-o de agredir uma mulher.

Chris Pizzello

Aconteceu durante a primeira canção, enquanto o público gritava eufórico ao ritmo da música "La música no se toca". De repente, Alejandro Sanz deixou de cantar, apontou para um homem no público, largou a guitarra e desceu do palco, de acordo com o BBC Mundo.

Perante o ar espantado da audiência, e do coro que continuou a cantar, o cantor espanhol encarou o homem. Segundo as informações que a imprensa local deu, em causa estaria a perseguição a uma mulher.

Alejandro Sanz disse algo a um dos seguranças e voltou a subir ao palco e disse "isso não se faz". O homem foi expulso do concerto e quando a canção chegou ao fim, Sanz explicou o que aconteceu: "Peço desculpa por este episódio, porque não concebo que ninguém toque em ninguém (...) e muito menos numa mulher".

O momento foi registado por centenas de telemóveis.

  • Mosquito transmissor da dengue detetado em Portugal

    País

    Uma espécie de mosquito que é transmissor do vírus da dengue foi identificado pela primeira vez em Portugal, na região Norte do país, anunciou esta quarta-feira a Direção-geral da Saúde (DGS) e o Instituto Doutor Ricardo Jorge.

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.