sicnot

Perfil

Cultura

Espetáculo no Tivoli, em Lisboa, celebra "o amigo" Carlos Paredes

Vários músicos, entre eles, Luísa Amaro e os Bonecos de Santo Aleixo, celebram "O amigo Paredes", na quarta-feira, no Teatro BBVA Tivoli, em Lisboa, numa evocação ao autor de "Verdes anos", por ocasião do seu 90.º aniversário.

"Esta é uma celebração da amizade, daí o título, 'O amigo Paredes', e aquilo que ele representa", disse à Lusa Luísa Amaro, a última acompanhadora do guitarrista.

Luísa Amaro afirmou que "Carlos Paredes tocou tão bem, que, por si só defende a sua obra, que permanece preservada e cuidada por ele próprio", mas reconhece o risco "de a sua memória se tornar nublada".

A guitarrista irá interpretar, de Paredes, com arranjos seus, peças como "Canto de embalar" e "Sede", com os músicos Gonçalo Lopes (clarinete baixo) e Paulo Sérgio dos Santos (piano). Também com estes músicos será interpretado "Verdes anos/Summertime".

"Paredes, para compor os 'Verdes anos', inspirou-se em 'Summertime' [de George Gershwin], mas, apesar de se poder comparar o fraseado, sem se atropelarem, a composição de Paredes tem uma identidade própria", disse Luísa Amaro, que irá "brincar com estas duas composições", no palco da avenida da Liberdade.

Do cartaz fazem ainda parte os Bonecos de Santo Aleixo, do Centro Dramático de Évora (Cendrev), com quem Carlos Paredes atuou várias vezes.

"O Carlos [Paredes] trocou muitas impressões sobre a guitarra com o Manuel Jaleca, que era o músico que acompanhava os Bonecos de St.º Aleixo, e ele próprio gostava muito dos Bonecos, que, nos seus textos, muitas vezes brincavam com ele, referindo-se-lhe como 'o senhor que toca com a cabeça no chão e de pés grandes'", contou Luísa Amaro.

Atualmente é José Russo, o guitarrista dos Bonecos de Santo Aleixo.

Do cartaz faz ainda parte António Eustáquio, que toca guitolão, um instrumento imaginado por Carlos Paredes e construído por Gilberto Grácio, construtor de guitarras portuguesas, e a Tuist, a tuna do Instituto Superior Técnico, de Lisboa, que irá apresentar um "medley" de composições de Carlos Paredes (1925-2004) e do seu pai, Artur Paredes (1899-1980).

Luísa Amaro realçou que a Tuist tem "uma versão muito interessante" de "Verdes anos", acrescentando que "é através destes jovens e das aproximações que se vão fazendo à obra de Paredes, como aconteceu com Pedro Jóia e Mariana Abrunheiro, por exemplo, que a obra de Paredes viverá sempre, porque, felizmente, tal como ela é, tocada de forma perfeita pelo próprio Paredes, temos todas as gravações, e viverá por si só".

Em comunicado enviado à Lusa, a editora Althum, que organiza o espetáculo, afirma: "A modéstia de Carlos Paredes esbarra habitualmente num muro de opiniões diversas, provenientes de críticos, especialistas e admiradores, que o apontavam como 'simplesmente genial', assim é qualificada a sua música".

"A esse propósito, houve quem quisesse verificar de perto se Paredes teria mais de cinco dedos, tal a agilidade com que dedilhava a guitarra; houve ainda quem dissesse que as suas notas eram o melhor espelho do país, as que melhor o retratavam, as que melhor expressavam a alma portuguesa", segundo o mesmo texto.

"Carlos Paredes legou-nos uma obra de valor incontestável, não só pela beleza das suas composições e da sua interpretação, mas também pela dimensão que deu à guitarra portuguesa, elevando-a a instrumento autónomo, ao invés de mero acompanhamento, transformando-a num símbolo da música portuguesa além-fronteiras", remata a editora, segundo a qual, "a sensação de liberdade que a sua arte transmite, e a mística da obra que deixou, dão-nos conta de uma história de dedicação profunda e de uma certa nostalgia de futuro."

Luísa Amaro disse que à Lusa que está previsto a edição, "ainda este ano", de uma biografia do músico e compositor, de autoria de Paulo Sérgio.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.