sicnot

Perfil

Cultura

Duas câmaras secretas no túmulo do faraó Tutankhamon

O ministro das Antiguidades egípcio anunciou hoje que, após análises efetuadas, existem 90% de hipóteses de estarem duas câmaras escondidas atrás das paredes do túmulo do faraó Tutankhamon, em Luxor, no Egito.

Túmulo de Tutankhamon no Vale dos Reis em Luxor, Egipto.

Túmulo de Tutankhamon no Vale dos Reis em Luxor, Egipto.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

O anúncio foi feito depois de conhecidos os resultados preliminares de análises, efetuadas com radares sofisticados, e vem alimentar a teoria do arqueólogo e egiptólogo britânico Nicholas Reeves, que garante tratar-se da sepultura da lendária rainha Nefertiti, com mais de 3.300 anos.

O ministro Mamduh al-Damati pensa tratar-se da sepultura de uma outra mulher do faraó Akhenaton, pai de Tutankhamon, ou até de uma das filhas.

Os resultados preliminares do estudo do perito japonês Hirokatsu Watanabe mostraram que existem "90% de hipóteses de estarem duas câmaras escondidas atrás do túmulo de Tutankhamon", declarou o ministro, em conferência de imprensa no Cairo.

"Há espaços vazios" atrás das paredes, "mas não totalmente vazios, contêm materiais orgânicos e metálicos", acrescentou.

O ministro precisou que investigações aprofundadas vão começar, no final deste mês, no túmulo situado no vale dos Reis, nas margens do rio Nilo, em Luxor.

Ao contrário do que aconteceu em necrópoles de outros faraós, quase todas pilhadas, a de Tutankhamon, descoberta em novembro de 1922 pelo arqueólogo britânico Howard Carter, continha mais de cinco mil objetos intactos, muitos em ouro maciço, com 3.300 anos.

Akhenaton era o pai de Tutankhamon. Nefertiti era a principal mulher, mas não a mãe de Tutankhamon, e exerceu uma forte influência durante o reinado do marido.

Lusa